Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/08/20 às 15h23 - Atualizado em 27/08/20 às 15h25

População em situação de rua abrigada no Autódromo recebe vacinação

Expectativa é atualizar o cartão vacinal de até 200 pessoas

 

LEANDRO CIPRIANO, DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

A população em situação de rua abrigada no Autódromo Internacional Nelson Piquet recebeu, nesta quinta-feira (27), uma ação de prevenção para atualizar o cartão vacinal. As pessoas alojadas no local foram imunizadas contra as principais doenças em circulação, como H1N1, Hepatite B, febre amarela e tétano, além de recebem doses da vacina tríplice viral, que protege do sarampo, caxumba e rubéola.

 

Situação vacinal dos abrigados no autódromo foi verificada pelos servidores da Secretaria de Saúde – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

A iniciativa é uma parceria entre Secretaria de Saúde, a Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Foi organizada pela Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 da Asa Norte, que disponibilizou as vacinas e os profissionais, entre técnicos de enfermagem e estudantes da Escs que atuam na unidade.

 

“A expectativa é vacinar até 200 pessoas abrigadas. Como é uma população vulnerável, é extremamente importante estarem imunizadas contra doenças oportunistas. No contexto da pandemia, também é necessário estarem com o cartão de vacina atualizado e o corpo fortalecido, evitando pegar doenças sazonais”, afirmou a supervisora de Serviços da UBS1 da Asa Norte, Adriana de Andrade.

 

Joaquim (foto) recebe atendimento da equipe de saúde da família da UBS 1 da Asa Norte – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Um dos beneficiados foi Joaquim Ribeiro Martins, que está há cinco meses no abrigo, mas não tomava as vacinas há pelo menos três anos. “Para mim essa prevenção é ótima. Já tomei três delas agora, inclusive a contra a gripe. Assim fico mais protegido”.

 

Residente em Atenção Básica da Fiocruz, Ravena Moura reconhece que o acesso da população em situação de rua à vacinação costuma ser limitado no país. “Por isso, aproveitamos o momento em que eles estão reunidos aqui para vacinarmos ao máximo. É uma oportunidade de fazer uma ação preventiva, e as cinco vacinas oferecidas são do calendário adulto”, informou.

 

Para Daniel Freitas de Jesus, que está há 30 dias abrigado no Autódromo, a medida veio em boa hora. “Eu não tinha cartão de vacina até hoje, porque perdi os meus documentos. Então para mim foi uma ação excelente, porque mostra que a Secretaria de Saúde está olhando pela gente”, elogiou.

 

Daniel (foto) também teve o cartão vacinal atualizado – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Importância

 

O secretário interino de Saúde, Osnei Okumoto, ressaltou a importância dessa ação, especialmente devido à pandemia da Covid-19. “São pessoas que já vivem em uma situação de extrema vulnerabilidade, mais ainda em meio a uma pandemia tão grave. Essa vacinação vem no momento certo e mostra que o governo está atento a situações de riscos de toda a população, agindo para que os serviços de saúde pública estejam disponíveis a todos”.

 

Para a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Rocha, é essencial colocar em dia os cartões de vacinação dos abrigados, em razão do convívio em ambiente coletivo. “Não ter as vacinas em dia pode causar enormes problemas para a saúde pública, como o surgimento de doenças graves ou o retorno de outras, como o sarampo. Esse controle vacinal é mais que necessário, é uma medida de proteção social”, destacou.

 

Instalações

 

O autódromo é uma unidade de acolhimento com capacidade para 200 pessoas, administrado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). Os alojamentos começaram a funcionar no dia 7 de abril e estão previstos para seguir enquanto durar a pandemia. O objetivo é manter todos abrigados que estão em situação de rua instalados no local.

 

A ideia da iniciativa, além de proteger as pessoas vulneráveis neste tempo de pandemia, é evitar que a contaminação da Covid-19 se prolifere entre essa população e, consequentemente, pelo Distrito Federal.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO