Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/04/16 às 18h30 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Profissionais de saúde vão discutir a política de aleitamento materno

Curso será oferecido pelo Hospital Regional de Planaltina de 11 a 14 de abril

BRASÍLIA (11/04/16) – Transmitir conhecimentos sobre a importância da amamentação e seus benefícios, debater a humanização em sala de parto e a importância do acolhimento da gestante. Estes, são os objetivos do Curso sobre Manejo em Aleitamento Materno do Hospital de Planaltina, realizado no período de 11 a 14 de abril. O curso é dirigido a enfermeiros, nutricionistas, médicos, fonoaudiólogos, odontologistas, técnicos e auxiliares de enfermagem e técnicos de nutrição que atuam de forma direta na atividade

Com carga horária de 20h, sempre no turno matutino, de 7 às 12h, o curso será ministrado por profissionais de saúde de diferentes especialidades: pediatras, ginecologistas, nutricionistas, enfermeiros e odontólogos, que irão orientar os participantes sobre a importância da amamentação e seus benefícios, debater a humanização em sala de parto e o adequado acolhimento às gestantes.

A coordenadora do curso, Maria do Socorro Aguiar, explica que o Hospital de Planaltina faz parte do programa IHAC (Iniciativa Hospital Amigo da Criança) desde 1996, programa da Organização Mundial de Saúde e Unicef iniciado em 1990, criado para promover, proteger e apoiar o aleitamento materno.

“É extremamente relevante que os profissionais de saúde das diversas áreas de atuação conheçam a política de aleitamento materno, principalmente para desencorajar práticas que propiciem o desmame precoce. E também tomar conhecimento sobre a proibição de distribuir produtos como chupeta, mamadeiras, protetores de bico, conforme a lei 11.265/2006 – a Norma Brasileira de Comercialização de Produtos Láctea”, destaca a presidente do IHAC/Hospital de Planaltina.

” Dez passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”

1. Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, que deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipe do serviço.
2. Treinar toda a equipe, capacitando-a para implementar essa norma.
3. Informar todas as gestantes atendidas sobre as vantagens e o manejo da amamentação.
4. Ajudar a mãe a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto.
5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos.
6. Não dar a recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que tenha indicação clínica.
7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24 horas por dia.
8. Encorajar a amamentação sob livre demanda.
9. Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.
10. Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta hospitalar.