Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/08/19 às 17h10 - Atualizado em 29/08/19 às 17h16

Projeto ‘Alimenta Aí, Galerinha’ inicia capacitação de servidores

Eles deverão elaborar e implementar ações junto à comunidade escolar

 

Profissionais das secretarias de Saúde e Educação participaram, nesta quinta-feira (29), da aula inaugural do projeto “Alimenta Aí, Galerinha”, que visa trabalhar a temática da alimentação infantil, por meio de ações de educação alimentar e nutricional. Serão oito encontros, além de visitas às escolas para diagnóstico e intervenção.

O evento foi aberto com uma apresentação musical e teve a participação de representantes das secretarias de Saúde e Educação, do Ministério da Saúde e da Escola de Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde, local que sediou a aula inaugural.

 

“Para proteger nossas crianças, precisamos deste olhar ampliado. A primeira-dama do DF, Mayara Noronha, se coloca à disposição para que a gente consiga avançar com este projeto para todas as escolas do DF”, destacou Fernanda Monteiro, coordenadora do programa Criança Feliz DF, representando a primeira-dama.

 

Por enquanto, o projeto abrange as escolas integrantes do Programa Saúde na Escola (PSE) e que atendam alunos na faixa etária de cinco a 10 anos, totalizando 14 unidades. Um grupo de 42 profissionais da Educação e das Unidades Básicas de Saúde próximas às escolas vinculadas será preparado pelo projeto.

 

Para a coordenadora da Atenção Secundária e Integração de Serviços da Secretaria de Saúde, Eliene de Sousa, o apoio da primeira-dama ao projeto é essencial. “Hoje temos a Educação e a Saúde juntas, e espero que, em breve, possamos contar com outras áreas do governo neste projeto. Temos um grande desafio e vocês fazem parte da solução”, disse ela, direcionando a fala aos profissionais que participarão do curso.

 

Durante a aula inaugural, a pesquisadora Michele Lessa falou sobre o perfil alimentar e nutricional das crianças no Brasil e no mundo. O próximo encontro acontece em 10 de setembro, para falar sobre o direito humano à alimentação saudável. Outros temas ainda fazem parte da programação: importância da avaliação alimentar e nutricional de crianças, programa Crescer Saudável e a importância do lazer ativo.

 

Os servidores participantes deverão elaborar e implementar, ao longo da formação, ações/estratégias junto aos alunos e comunidade escolar sobre a temática de prevenção ao sobrepeso e obesidade infantil.

 

OBESIDADE – O curso de formação dentro do projeto ocorre devido ao fato de a obesidade infantil ser um dos maiores desafios da saúde pública do século XXI. Crianças com sobrepeso têm 55% de chance de se tornarem adolescentes obesos e 80% de chance de serem adultos obesos e também são mais propensas a desenvolver doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) em idade mais jovem do que as crianças que não tem excesso de peso.

 

A ideia do projeto surgiu há alguns anos, após um estudo coordenado pela Universidade de Brasília (UnB) apontar que 23,5% dos estudantes de escolas públicas e privadas do Distrito Federal apresentaram pelo menos um fator de risco cardiovascular. Na época, foi voltado aos adolescentes. É a primeira vez que tem como foco o público infantil.

 

CRESCER SAUDÁVEL – A iniciativa relaciona-se com os objetivos do Programa Crescer Saudável, do Ministério da Saúde, que abrange ações de vigilância nutricional, a promoção da alimentação adequada e saudável, o incentivo às práticas corporais e de atividade física, e ações voltadas para oferta de cuidados às crianças que apresentam obesidade.

 

Alline Martins, da Agência Saúde

Foto: Mariana Raphael/Saúde-DF