Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/11/13 às 12h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Saúde oferece emergência oftalmológica em quatro hospitais

COMPARTILHAR

Objetivo do serviço é atender os casos graves sem filas

 

Os Hospitais Regionais da Asa Norte (HRAN), do Gama (HRG), Taguatinga (HRT) e o Hospital de Base (HBDF) contam com pronto atendimento em Oftalmologia. O objetivo do serviço é atender os casos graves sem filas, pois os pacientes aguardavam até seis horas por uma consulta de emergência nessa especialidade.

“Desde a criação de Brasília, as emergências oftalmológicas eram realizadas no HBDF. Há aproximadamente seis anos, o HRT também passou a atender. Com o aumento da população, fez-se necessário abrir um novo serviço no HRG e no HRAN”, diz o coordenador de Oftalmologia da Secretaria de Saúde do DF, Rogério Nóbrega.

No HRAN, o serviço teve início no mês passado, de segunda-feira à sexta-feira, das 7h às 19h. No HRG, foi inaugurado em fevereiro e funciona das 7h às 19h, diariamente. Até setembro desse ano, foram realizados nessa unidade, 2.071 atendimentos de emergência oftalmológica. No HBDF, o serviço ocorre 24h, todos os dias e, de janeiro a agosto, contabilizou 20.175 atendimentos.

Com funcionamento 24h, diariamente, a emergência do HRT realizou 13.884 atendimentos oftalmológicos, no período de janeiro a agosto de 2013. “Temos um alto padrão de atendimento em oftalmologia na Regional de Taguatinga, graças ao comprometimento dos servidores que se empenham, tanto na qualificação profissional quanto no serviço prestado à população. Essa junção se reflete no quantitativo de pacientes que conseguimos atender, diariamente, em nossa unidade”, afirma o coordenador-geral de saúde de Taguatinga, Otávio Augusto de Siqueira.

O pronto-socorro de Oftalmologia atende pacientes que apresentam queimaduras químicas e térmicas, perfurações oculares, conjuntivites, úlceras de córnea, glaucoma agudo, traumas oculares e uveítes – inflamação intra-ocular que compromete total ou parcialmente a íris, o corpo ciliar e a coróide (o conjunto dos três forma a úvea). Além disso, são realizados procedimentos cirúrgicos como suturas de córnea, retirada de corpo estranho, evisceração e transplante de córnea.

A dona de casa e diarista Maria Dalva Silva Anastácio, 57 anos, sente dores nos olhos há mais de 45 dias e resolveu procurar o pronto-atendimento do HRG na última sexta-feira (1º). “Nesse dia fiz o exame do exame de fundo de olho e não detectou glaucoma. A médica me orientou a realizar exames mais detalhados no Hospital de Base e a retornar com os resultados. Gostei muito do atendimento”, conta.    

Por Patrícia Kavamoto, Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547 /2539 e 9862-9226