Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/11/18 às 11h13 - Atualizado em 22/11/18 às 11h15

Quando o homem precisa ir ao médico

COMPARTILHAR

 

Há várias doenças prevalentes no homem, a depender da faixa etária. Porém, apesar de relatar sintomas, como dor em alguma parte do corpo, a população masculina tem resistência em procurar o serviço médico para ter certeza de que sua saúde está em ordem.

 

Por isso, a Secretaria de Saúde alerta para a importância de se prevenir problemas como o câncer de próstata, durante o Novembro Azul, mês mundialmente destinado à conscientização e prevenção desse mal, o mais comum nos homens, depois o tumor de pele não melanoma.

 

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimam que, até o final deste ano, 68.220 novos casos da doença surgirão no Brasil. Em 2015, foram registrados 14.484 óbitos.

 

O urologista oncológico do Instituto Hospital de Base, Joao Ricardo Alves, esclarece que não há uma regra para os homens visitarem o médico, nem sobre quais exames são solicitados, mas há uma recomendação.

 

“A frequência não é bem estabelecida. Mas, como se trata de exame de avaliação periódica, muitos defendem que os exames de rotina masculinos sejam feitos anualmente para detectar doenças, como tumores e problemas nas coronárias, que afetam o coração”, disse.

 

Segundo ele, em geral, são prescritos exames de sangue, como hemograma, glicemia, lipidograma (para avaliação de colesterol e triglicérides), além de outros para a avaliação de função renal, hepática, testosterona e, às vezes, sorologias para excluir doenças infeccionas.

 

O médico pode solicitar ainda exames de imagem, como ultrassonografia de abdômen e próstata, e, a depender de alguma queixa do paciente, exames mais específicos.

 

PRÓSTATA  Para fazer a avaliação prostática, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) orienta que a visita ao urologista deve ser feita a partir dos 50 anos de idade para todos os homens. Para os afrodescendentes e pessoas com histórico familiar de câncer de próstata, iniciar as consultas aos 45 anos.

 

“Pessoas com um parente de primeiro grau (pai ou irmão) com câncer de próstata têm duas a três vezes mais chances de ser acometidas pela neoplasia prostática. Se são dois parentes de primeiro grau, a possibilidade é cinco vezes maior. E esse tumor é 60% mais frequente, além de mais agressivos, em homens da raça negra”, disse Joao Ricardo Alves.

 

Segundo o urologista, fazem parte da avaliação clínica com o toque retal, exame de PSA e exame de urina.

 

DOENÇAS PREVALENTES  O chefe da Unidade de Urologia do Instituto Hospital de Base e diretor-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia do DF, Guilherme Coaracy, também cita algumas doenças prevalentes em homens.

 

“Fimose e problemas de desenvolvimento genital, por exemplo, ocorrem na infância e na adolescência. Já o câncer de testículo e doenças sexualmente transmissíveis são mais frequentes nos adultos jovens. Os cânceres no adulto, destacando-se o câncer de próstata, têm maior prevalência no homem mais velho”, disse o médico.

 

Entre as doenças típicas dos homens também estão varicocele, hidrocele, prostatite e hiperplasia prostática benigna (HPB).

 

Ailane Silva, da Agência Saúde

Arte: Danielle Freire