Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/02/13 às 19h14 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Residência de Pediatria do HMIB é destaque em 2013

150 candidatos disputaram 16 vagas

O Programa de Residência em Pediatria do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) registrou a maior procura dos últimos anos. No total 150 candidatos disputaram as 16 vagas oferecidas só para o primeiro ano, uma média de nove candidatos por vaga, no maior programa de residência da Secretaria de Saúde.

Segundo o coordenador da residência pediátrica, Bruno Vaz da Costa, a alta demanda deve-se a fatores como, por exemplo, o trabalho da equipe do hospital que preza pela qualidade no atendimento e vem sendo reconhecida pela população como referência na rede. “Tentamos sempre passar aos alunos a importância de atender cada paciente de forma humanizada e comprometida. Assim, a residência para o hospital é uma vantagem porque consegue oferecer um serviço de melhor qualidade devido ao envolvimento dos alunos que querem aprender o máximo possível”, relata o médico.

Outro fator apontado pelo coordenador decorre do hospital oferecer uma residência estruturada. São feitas reuniões diárias para a discussão de casos e os alunos têm a possibilidade de aprender em um campo de estudo com alta rotatividade de pacientes como Pronto-Socorro, UTI Pediátrica e o Centro Cirúrgico Pediátrico. Além disso, o HMIB faz parcerias com o INCOR e o Hospital da Criança para ampliar a experiência dos residentes em áreas mais especializadas e melhorar a qualidade do diagnóstico.

O programa de residência ainda se destaca por ser o único do Distrito Federal a oferecer especialização em Infectologia Pediátrica. Com isso, acaba recebendo residentes também de outras regionais como Sobradinho, Paranoá, Ceilândia e Asa Norte.

Para a residente Naima Moura Hamidah, o primeiro ano no HMIB foi um grande passo profissional. “No início pensava em ser geriatra, mas me encantei pela pediatria e escolhi o HMIB pela boa fama entre amigos de profissão. A experiência tem sido maravilhosa. Momentos marcantes como a alta de um paciente crônico que ficou desde o seu nascimento internado no hospital é uma vitória que levarei para minha vida”.

Mariana Atanasio, residente de infectologia, acrescenta ao relato das colegas a importância de ser ter bons profissionais para se espelhar. “No HMIB temos a oportunidade de trabalhar com médicos excepcionais. Quando terminar minha residência, além de toda a experiência, levarei o grande respeito que aprendi a ter com os pacientes. Por isso atendo cada criança como eu gostaria que meu filho fosse tratado”.

Há 14 anos à frente da coordenação, Bruno Vaz deixa como legado residentes apaixonados pela profissão e comprometidos com o aprendizado, na expectativa de fazer a residência do HMIB uma referência nacional.

Ana Luiza