Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/12/13 às 18h58 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Saúde alerta para perigo das alergias causadas por cosméticos

Especialista orienta sobre cuidados que podem evitar problemas

Muitas pessoas desconhecem o fato de que é importante evitar cosméticos muito perfumados ou coloridos, que podem favorecer o surgimento de alergias. Além disso, é aconselhável evitar longos períodos com maquiagem e sempre remover os produtos utilizados durante o dia, antes de dormir.

O alerta é do médico especialista em dermatologia da Coordenação de Saúde do Núcleo Bandeirante, Eugênio Reis, ao explicar que algumas pessoas podem apresentar uma sensibilidade maior a determinados produtos. Esse é o caso de quem tem pele seca e usa cosméticos com substâncias ativas veiculadas em soluções ou emulsões alcoólicas. Nesses casos, o mais indicado é usar a mesma substância em forma de cremes, pastas ou pomadas.

Outro fato que pode passar despercebido é que tem gente que nunca teve alergia a determinado produto – e com o uso constante – pode desenvolver problemas. “Cada pessoa tem o seu limiar de sensibilização. O uso habitual de uma substância de poder alergênico pode favorecer a um processo futuro de alergia, tornando a pessoa intolerante ao produto”, adverte o especialista. Como ação preventiva, o ideal é deixar a pele “descansar” porque o uso contínuo pode favorecer o ressecamento e a desidratação da pele.

Outra questão que sempre gera dúvidas, é que quanto mais caro o produto, melhor. De acordo com Eugênio, esse é um mito. “Todos os cosméticos e demais produtos de higiene devem ter uma substância ativa de boa qualidade, origem conhecida e registro na Agência Nacional e Vigilância Sanitária – Anvisa. Dessa forma, o preço não interfere na eficiência”, explica.

Outra observação do dermatologista é que o uso precoce de cosméticos, na infância, por exemplo, pode favorecer alergias futuras. A Anvisa disponibiliza uma cartilha de orientação aos pais, no endereço eletrônico www.anvisa.gov.br/cosmeticos/material/cosmetico_infantil.pdf, que aborda o tema. Os pais devem saber que a recomendação dos médicos é não usar em crianças produtos desnecessários para a idade, como maquiagens em geral, incluindo batom e esmaltes. Em casos excepcionais, deve-se optar por algo destinado ao público infantil, elaborado de forma a diminuir o risco de alergia.

No verão, também é preciso adotar cuidados especiais. Além do uso do filtro solar adequado ao tipo de pele, a pessoa deve evitar as substâncias fotossensibilizantes, que podem causar queimaduras ou alergias. Esse é o caso principalmente dos perfumes e hidratantes perfumados, que devem ser deixados em casa quando for haver exposição ao Sol.

Para finalizar o rol de recomendações, Eugênio lembra que peles sujeitas a maior umidade e atrito como axila, virilha e área da barba podem apresentar pequenas fissuras que aumentam a chance de irritação. Quando isso ocorrer, ou quando houver coceira, vermelhidão ou irritação em outras áreas do corpo, o ideal é procurar a equipe de atendimento do PSF ou o Centro de Saúde para fazer uma avaliação.

Nesses casos, o cosmético causador da irritação deve ser suspenso imediatamente e, se possível, a pessoa deve conservar a embalagem do produto, constando o número do lote, para facilitar uma futura identificação do agente alérgico caso os sintomas não cessem.

Por Arielce Haine, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226