Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/05/14 às 18h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Saúde comemora 15 anos da produção ininterrupta do Xarope de Guaco

COMPARTILHAR

Remédio atingiu a marca de 100 mil unidades fabricadas neste ano

O Núcleo de Farmácia Viva (NUFARV – GASAF/DIASF), da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF), fabrica o Xarope de Guaco desde 1999. Neste ano, portanto, a rede comemora 15 anos da produção do fitoterápico. O remédio, manipulado a partir da tintura obtida pela percolação das folhas secas e pulverizadas de Mikania glomerata e de xarope simples, é eficiente para o tratamento de doenças respiratórias como bronquites e resfriados, agindo como expectorante (fluidificação do muco).

A produção do xarope também atingiu a marca de 100 mil unidades fabricadas no dia 24/04/2014. Apenas no ano de 2013, foram produzidos 14 mil frascos de 100 mL. A fórmula do xarope se manteve a mesma desde sua criação, há 15 anos, e é aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária em seu Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira (Anvisa, 2001), para produção e distribuição por Serviços Farmácias Vivas, inseridos no SUS.

O chefe do Núcleo de Farmácia Viva, Nilton Netto, comenta sobre o remédio. “A produção é totalmente artesanal, iniciando com o cultivo do guaco, colheita, secagem, produção da tintura, produção do xarope, rotulagem e controle da qualidade”, afirma.

Fitoterapia
A fitoterapia é o estudo das plantas medicinais e suas devidas aplicações no tratamento de enfermidades. Um medicamento fitoterápico é, portanto, alcançado através de plantas medicinais, sendo derivado de drogas vegetais, e que passa por processo químico para que possua seus efeitos terapêuticos.

Apesar de ser derivado de plantas, o uso do medicamento também necessita de prescrição médica e deve ser acompanhado por profissional da área, pois possui efeitos colaterais. O xarope de guaco, por exemplo, pode causar vômitos e diarréias. “Podem prescrever o xarope de guaco: médicos, enfermeiros, odontólogos e farmacêuticos. Para o paciente ter acesso é necessário estar de posse de prescrição de quaisquer dos profissionais descritos, o atendimento é gratuito, em qualquer das unidades da SES cadastradas junto ao Núcleo de Farmácia Viva a recebê-lo”, complementa Nilton.

Onde encontrar
A SES/DF disponibiliza o remédio em várias unidades da rede pública de saúde. Abaixo, lista das unidades que possuem o fitoterápico – lembrando que, para a obtenção do remédio, o interessado deve possuir prescrição médica:
– Riacho Fundo I: Instituto de Saúde Mental (ISM) e Centro de Saúde (CS) nº 03
– Riacho Fundo II: CS nº 04
– Candangolândia: CS nº 01
– São Sebastião: Programa Saúde da Família e Coordenação Geral de Saúde de São Sebastião
– Samambaia: CS nº 02 e CS nº 04
– Guará: CS nº 01 e CS nº 03
– Núcleo Bandeirante: CS nº 02
– Sobradinho: CS nº 03
– Taguatinga: CS nº 04 e CS nº 05
– Gama: CS nº 02 e CS nº 05
– Brazlândia: CS nº 01
– Asa Sul: Hospital Dia – 508 -Sul

Por Paulo Cronemberger, da Agência Saúde DF