Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/01/19 às 10h24 - Atualizado em 22/01/19 às 13h15

Saúde conta com 8,4 mil frascos de repelentes para grávidas e servidores

 

As Unidades Básicas de Saúde do Distrito Federal dispõem de 8,4 mil frascos de repelentes no estoque central para reabastecer as farmácias da rede pública de saúde. O produto foi disponibilizado de forma pontual pelo Ministério da Saúde para reduzir o surgimento de casos de zika vírus.

 

Há um mês, a pasta anunciou a ampliação do benefício para outros grupos de pacientes da rede, além das gestantes atendidas pelo Bolsa Família. Agora, qualquer mulher grávida acompanhada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), Agentes Comunitários de Saúde e de Vigilância Ambiental, mulheres com idade entre 14 e 44 anos e idosos acima de 60 anos também podem retirar o produto na UBS mais próxima. Em 30 dias, a pasta repassou 51,9 mil repelentes para serem distribuídos ao público-alvo.

 

“O uso diário do repelente tornou-se essencial para todas as gestantes, principalmente, nesse período, em que há aumento da exposição às picadas do mosquito Aedes aegypti, agente transmissor do vírus zika, relacionado à microcefalia”, disse a diretora de Áreas Estratégicas da Atenção Primária, Niedja Nogueira.

 

Segundo ela, ampliar o programa aos agentes comunitários de saúde e da vigilância ambiental, profissionais sujeitos a uma maior exposição, foi importante, já que trabalham diretamente em áreas de riscos.

 

Os repelentes foram comprados pelo Ministério da Saúde e começaram a ser distribuídos para as grávidas do Bolsa Família em março de 2017, com o objetivo de reduzir os índices de doenças relacionadas ao mosquito Aedes aegypti, como zika, dengue e febre chikungunya.

 

 

Ailane Silva, da Agência Saúde

Fotos: Brito/Arquivo SES