Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/03/19 às 15h54 - Atualizado em 20/03/19 às 16h25

Saúde entrega este ano 30 equipamentos para auxiliar na respiração

 

Há mais de 20 anos sofrendo com crises respiratórias, Gladson Martins, 54 anos, não esperava receber, justo um dia antes do seu aniversário, a solução para seus problemas com a apneia do sono: um equipamento para auxiliar na respiração, chamado de BiPAP (Bilevel Positive AirwaPressure).

 

Entregue em mãos, nesta quarta-feira (20), pelo próprio secretário de Saúde, Osnei Okumoto, o aparelho, que agora será usado por Gladson, é um dos 30 equipamentos já entregues pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal este ano para suporte respiratório, por meio da Gerência de Órteses e Próteses, localizada na Estação do Metrô da 114 Sul. Entre os dispositivos entregues, também estão os CPAPs, que são modelos mais simples que os BiPAPs e auxiliam pessoas com problemas respiratórios.

 

“[O BiPAP] é um equipamento caro e difícil de encontrar. Por isso, receber ele é um achado. Quem não passa por esse problema não sabe o que é ficar sem dormir. Uma pessoa normal tem cinco paradas respiratórias por hora. Eu tenho 22. Então, com esse equipamento, a vida será outra”, agradeceu Gladson.

 

SUPORTE – Para ele, a espera, de pouco mais de um mês na rede pública de saúde, valeu a pena. Apesar de o seu problema ser constante e durar por anos, Gladson só foi diagnosticado com apneia do sono recentemente, no ambulatório de Pneumologia do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), que o prescreveu para receber o BiPAP. “Chegou até rápido e foi um presentão de aniversário”, elogiou.

 

O secretário de Saúde destacou que os pacientes que recebem o equipamento são crônicos. Por isso, há uma necessidade de incentivar e melhorar, cada vez mais, o atendimento a eles, com mais profissionais para compor as equipes que vão disponibilizar os aparelhos. “São produtos de alto custo, que as pessoas não têm condições de adquirir. Ter um programa dessa natureza possibilita que as pessoas tenham mais qualidade de vida”, comentou Osnei Okumoto.

 

ACESSO – No processo de aquisição do BiPAP, o equipamento ficou avaliado em R$ 11.835. Já os CPAPs ficaram orçados em R$ 1.835 cada um. O diferencial entre eles é que o BiPAP permite a configuração de dois níveis diferentes de pressão: uma sobre a inspiração e outra sobre a expiração.

 

Com o suporte de uma máscara nasal ou facial, eles fazem com que o ritmo respiratório volte ao normal, levando os pulmões a se expandirem por completo, melhorando as trocas gasosas e, consequentemente, oxigenando melhor o organismo.

 

Os problemas respiratórios são frequentes em portadores de doenças neuromusculares e, geralmente, atingem os pacientes em estágios mais avançados. Somente no Distrito Federal, a Secretaria de Saúde tem 546 pacientes em acompanhamento.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF