Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/12/20 às 16h58 - Atualizado em 16/12/20 às 15h13

Saúde mantém autorizadas as cirurgias eletivas na rede

COMPARTILHAR

Decisão é válida até a próxima segunda-feira (21). Durante a semana, a situação epidemiológica será avaliada

 

JOHNNY BRAGA

 

Produção cirúrgica aumentou, em 2020, em pelo menos 3 hospitais públicos do DF – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

 

As cirurgias eletivas continuam autorizadas na rede pública de saúde do Distrito Federal. No dia 2 de dezembro, a Secretaria de Saúde autorizou a retomada dos procedimentos englobando as especialidades pediátrica, ortopédica, plástica, geral e coloproctologia. Em outubro e novembro, voltaram a ser feitos procedimentos oftalmológicos, urológicos, ginecológicos e vasculares.

 

A autorização é temporária e vale até o dia 21 de dezembro. Até lá, a pasta seguirá avaliando o cenário epidemiológico da pandemia de Covid-19 no DF e, dependendo da situação, poderá manter a realização das cirurgias.

 

De acordo com o secretário adjunto de Assistência à Saúde, Petrus Sanchez, são observados critérios técnicos para manter a autorização. Entre eles, a taxa de ocupação dos leitos com suporte de ventilação mecânica para atender pacientes com a Covid-19, que na tarde desta segunda-feira (14) estava em 64,86%.

 

“O objetivo principal com a manutenção dessas cirurgias eletivas é garantir tanto os atendimentos às enfermidades não Covid-19, como também manter a segurança necessária durante a pandemia. Por isso, essa medida será avaliada semanalmente, conforme a situação estiver no DF”, explica o secretário adjunto.

 

Petrus Sanchez acrescentou que “estamos acompanhando o cenário da Covid-19 para que possamos continuar a atender as necessidades por cirurgias eletivas”.

 

A Secretaria de Saúde manteve a realização das cirurgias oncológicas, cardiovasculares, transplantes e judicializadas durante todo o período em que as cirurgias eletivas estavam suspensas.

 

Produção cirúrgica na rede

 

Vários hospitais públicos conseguiram aumentar a produção cirúrgica ao longo dos últimos meses, quando comparado com o mesmo período de 2019. O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) fez, entre janeiro e setembro deste ano, 280 cirurgias gineco-oncológicas. Foram cem procedimentos a mais que no mesmo período de 2019, o que representa um crescimento de 56% na produção de cirurgias da unidade.

 

O Hospital da Região Leste, no Paranoá, conseguiu aumentar a produção em 23% fazendo 875 cirurgias gerais até o mês de outubro de 2020, enquanto em 2019, nos mesmos meses, foram 709 procedimentos.

 

O Hospital Regional de Ceilândia (HRC) promoveu uma força-tarefa em outubro que resultou em 196 cirurgias ortopédicas, representando um aumento de 21% em relação ao mesmo mês em 2019, quando foram realizadas 162 cirurgias.