Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/03/21 às 16h55 - Atualizado em 17/03/21 às 17h12

Saúde mobiliza mais 38 leitos de UTI Covid nesta terça-feira (16)

COMPARTILHAR

Ainda nesta semana, outros 40 leitos serão mobilizados na rede pública de saúde

 

GUILHERME PEREIRA, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

Nesta terça-feira (16), a Secretaria de Saúde ampliou a oferta de leitos de UTI Covid na rede pública do DF. Já foram mobilizados 20 leitos no Hospital de Base (HB), 10 no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e oito no Hospital Regional de Sobradinho (HRS). A previsão é de que outros 40 leitos sejam mobilizados ainda nesta semana, sendo 30 no Hospital Regional do Gama (HRG) e 10 no Hospital Anna Nery, unidade contratada.

 

Até a última segunda-feira (15), a oferta de leitos no DF era de 366 vagas. Para os próximos dias, a pasta espera contar com 449 leitos de UTI Covid, com mais dez leitos no Hospital Home, por meio de contrato, somados à mobilização iniciada esta semana.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Com o aumento nos casos de Covid-19 nas últimas semanas, a Secretaria de Saúde tem trabalhado intensamente para ampliar a oferta de leitos a fim de atender pacientes com Covid-19. Essa mobilização iniciou-se no dia 10 de fevereiro, com a oferta de 10 leitos no Hospital Regional de Samambaia (HRSam).

 

Alta demanda

 

Nos casos das unidades que operam com alta demanda, a pasta avalia a abertura de novas alas e a construção de novos espaços e anexos, como no Hospital Regional de Samambaia, para maximizar a capacidade de atendimento. É o que explica o secretário adjunto de assistência à Saúde, Petrus Sanchez. “A Secretaria trabalha com duas situações distintas: A conversão dos leitos de UTI em leitos Covid, visto que cirurgias eletivas foram suspensas temporariamente, porque quando há essas medidas restritivas, principalmente no período noturno, há menos uso de leitos em função de traumas, e também a aquisição e ampliação de uma nova unidade”, afirma.

 

Além da mobilização de novos leitos, a pasta mantém em pleno funcionamento os hospitais de campanha na Ceilândia e no Centro Médico da Polícia Militar, além dos leitos mobilizados nos hospitais que compõem a rede pública de saúde e a rede privada contratada.

 

Hospital de Campanha do Mané Garrincha

 

O Hospital de Campanha do Estádio Nacional Mané Garrincha funcionou por seis meses e atendeu a mais de 1,8 mil doentes. A unidade foi equipada com 197 leitos, dos quais 173 são de enfermaria para adulto, 20 de suporte avançado e quatro de emergência. Esse hospital não foi equipado com leitos de UTI.

 

As atividades foram encerradas em outubro de 2020, quando terminou o contrato e o DF estava com queda na taxa de transmissibilidade do coronavírus, ocupação de leitos e óbitos por Covid-19. Os equipamentos adquiridos para montar a estrutura provisória no estádio foram todos direcionados a outras unidades de saúde, bem como foram transferidos os últimos pacientes do hospital.

 

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: