Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/08/13 às 15h46 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde oferece tratamento homeopático em 21 unidades

Mais de 5 mil atendimentos realizados de janeiro a abril

Sistema terapêutico à base de substâncias vegetais, animais ou minerais, a homeopatia trata o paciente como um todo, e não apenas a doença de forma isolada. Esse serviço é oferecido pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) em 21 unidades. A área contabilizou, no primeiro quadrimestre desse ano, 5.346 atendimentos.

“As doenças são consideradas como formas de expressão do organismo diante do desequilíbrio da energia vital e o papel da homeopatia seria reequilibrar este organismo com o emprego das substâncias medicamentosas homeopáticas”, explica a coordenadora técnica de Homeopatia da SES/DF, Maria de Fátima Della Côrte.

Para ela, essas substâncias podem ajudar a prevenir ou tratar doenças crônicas, auxiliar no reequilíbrio da energia vital  e no aumento da imunidade do organismo, além de ser útil no tratamento de inúmeras enfermidades como insônia, irritabilidade, ansiedade, depressão, alergias, tabagismo, hipertensão arterial, entre outras.

Qualquer paciente pode ser atendido na Homeopatia. Nos centros de saúde, o acesso é livre em função da disponibilidade de vagas nas agendas dos médicos homeopatas. Nos hospitais regionais, o paciente de primeira vez precisa ser encaminhado por profissional de saúde da rede pública do DF. Os retornos são marcados no próprio hospital.

O Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) é uma das 21 unidades de saúde que conta com o tratamento homeopático. A médica clínica e homeopata, Sandra Kersul, atende no HRAN há sete anos. Segundo ela, as consultas na Homeopatia são diferenciadas. As de primeira vez possuem duração de uma hora e as de retorno, 30 minutos. A anamnese – entrevista realizada por profissional de saúde com o paciente, para iniciar o diagnóstico – é bem detalhada.

 “Nos interessamos pelo todo. Se o paciente chega dor no estômago, eu vou tentar extrair dele detalhes sobre essa dor, além de saber sobre a vida dessa pessoa, o contexto social, familiar, trabalho, relacionamento, sono, apetite, ou seja, tudo para diagnosticar esse paciente e ajudá-lo como um todo”, esclarece Sandra.

Segundo a especialista, é comum o paciente retornar ao consultório e apresentar melhora em vários aspectos, não apenas naquele que o levou ao tratamento. “A Homeopatia ajuda a pessoa a se conhecer, a entrar em contato com o corpo. Se prestarmos atenção ele fala conosco”, afirma.   

A coordenadora técnica, Maria de Fátima Della Côrte, explica que cada caso deve ser visto de forma individualizada. “A individualização dos casos é um dos princípios da homeopatia, assim como a lei da similitude, a lei da diluição e do experimento no homem são”, comenta.

Princípios da Homeopatia

Christian Friedrich Samuel Hahnemann, nascido na Saxônia em 10 de abril de 1755 e falecido em Paris, no dia 2 de julho de 1843, foi o fundador da homeopatia em 1779, e assim formulou os princípios da Homeopatia. São eles:

• Experimentações no homem: toda substância ou droga utilizada como remédio homeopático deve ter sido antes experimentada no homem são.

• Lei da similitude: os medicamentos homeopáticos devem ser selecionados em concordância com a lei farmacológica de similitude, onde se observa que tais remédios causam, em indivíduos sadios, os mesmos sintomas que a enfermidade causaria.

• Lei da diluição: As substâncias utilizadas como tratamento devem ser administradas em doses diminutas, diluídas e dinamizadas (técnica específica para o preparo de medicamentos homeopáticos).

• Medicamento único: As drogas homeopáticas indicadas aos pacientes devem ser de remédio único, não de complexos, onde se perderia a referência de qual medicamento estaria fazendo o efeito desejado.

Confira os endereços das 21 unidades que oferecem atendimento em Homeopatia

Patrícia Kavamoto