Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/06/13 às 13h55 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde oferece tratamento para pessoas que querem parar de fumar

COMPARTILHAR

Campanhas contra o tabagismo e apoio da mídia contribuem como o fato

O número de fumantes no Distrito Federal passou de 450 mil para 310 mil na última década. Hoje eles representam 14% da população, contra 30% em 2000. A Secretária de Saúde (SES/DF) oferece tratamentos para quem quer para de fumar, que contribuem para a redução desse número. As Campanhas nacionais contra o cigarro e o apoio da mídia também colaboraram para essa queda.

O coordenador do Programa de Controle do Tabagismo da SES/DF, Celso Rodrigues, conta que as pessoas que querem para de fumar recebem total apoio. “Hoje, estamos com uma procura muito grande de pessoas que querem parar de fumar. Temos 60 centros de Saúde que estão prestando esse tipo de atendimento, e a tendência é capacitarmos mais profissionais para isso, porque a demanda só aumenta”, explica.

De acordo com o coordenador Celso, o cigarro tira em média 10 anos de vida de uma pessoa, além de provocar um processo de envelhecimento precoce. “Uma grande preocupação da OMS são as doenças crônicas, aquelas que são potencialmente evitáveis se as pessoas tivessem mais Saúde. Um dos hábitos mais saudáveis que existem é não fumar. São milhões de mortes anuais no mundo todo”, lamenta.

A SES/DF é responsável por além do tratamento e atendimento aos pacientes, a prevenção para que o hábito não atinja mais pessoas. Quem deseja largar o vício deve ligar para o Disk Saúde, 136, e solicitar esse serviço. A orientação é procurar o centro de Saúde capacitado mais próximo da residência. Além do acompanhamento médico, a pessoa ainda é atendida por profissionais como assistentes sociais e psicólogos.

O tratamento

» Ao procurar apoio para deixar de fumar, o paciente passa por uma avaliação clínica, onde o profissional identifica qual a relação do fumante com o cigarro. Ela é composta da história tabagista do paciente (idade de início, número de cigarros fumados por dia, tratamentos anteriores com ou sem sucesso. etc), grau de dependência à nicotina e dependência psicológica, condicionamento, grau de motivação para parar de fumar, investigação de doenças relacionadas, entre outras informações que o profissional julgar necessário.

» Após avaliação, o profissional de Saúde traça um plano terapêutico. O tratamento é realizado por meio de consultas individuais ou sessões em grupo.

» O tratamento do fumante conta com uma abordagem multiprofissional, então diferentes categorias de profissionais de Saúde podem tratar o fumante tanto em grupo como individualmente, como enfermeiros, dentistas, médicos, psicólogos, entre outros.

» Caso haja indicação, são prescritos medicamentos com o objetivo de reduzir os sintomas da síndrome de abstinência à nicotina.

» Entre os medicamentos estão gomas de mascar, pastilhas e adesivos de nicotina — com o objetivo de aliviar os sintomas de abstinência da substância — e cloridrato de bupropiona, medicamento que pertence à classe dos antidepressivos para reduzir a compulsão pelo uso do cigarro.

Jaqueline Chaves