Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/06/13 às 21h14 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde participa da Rede Social na Estrutural

COMPARTILHAR

Cuidados com a saúde dos adolescentes

Os profissionais do Centro de Saúde nº 04 da Estrutural participam nesta sexta-feira (14), do evento “Enfrentamento ao Trabalho Infantil”, promovido pela Rede Social da Estrutural formada por diversos órgãos, entidades e comunidade.

A partir das 8h, na Praça Central da Estrutural, a Saúde divulgará a Caderneta do Adolescente, além de dar orientações sobre os serviços oferecidos à criança e adolescente na rede. Também haverá apresentações musicais, brincadeiras e atividades esportivas para as crianças e seus familiares.

A Caderneta auxilia nos serviços da atenção integral à saúde desta população. O Ministério da Saúde, por meio da Área Técnica de Saúde de Adolescentes e Jovens, construiu dois guias (um para ela e outro para ele), para atendimento ao adolescente nas unidades de saúde visando a garantia da avaliação dos principais aspectos como crescimento e desenvolvimento, bem como o desenvolvimento puberal (de 12 a 16 anos).

Para a psicóloga Kátia Caldas, do C.S nº 04, a participação da SES/DF nesse circuito da Rede Social é de fundamental importância. “Este é um momento de captação dessa criança e adolescente. A nossa intenção é despertar a necessidade deles procurarem a unidade de saúde o quanto antes porque o objetivo é trabalhar a prevenção desse paciente”, destaca.

O centro já possui grupos que trabalham a prevenção da gravidez precoce e outro que atende as adolescentes que já estão grávidas. Os profissionais orientam e a ajudam na preparação para o parto como também no encaminhamento para um projeto de vida.

Durante toda a semana, as unidades participantes do evento ofertaram Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e as escolas da Cidade Estrutural ofereceram aos alunos atividades pedagógicas de sensibilização sobre o tema: Não ao Trabalho Infantil. Os materiais produzidos serão utilizados nesta sexta-feira, para sensibilizar a comunidade sobre a importância de cuidar das crianças e adolescentes, garantindo a eles o direito de viverem plenamente sua infância.

Segundo a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda do GDF, a estimativa é de que aproximadamente 200 crianças e adolescentes estejam entre os trabalhadores, vivenciando uma das piores formas de trabalho infantil, já que ainda não possuem desenvolvimento físico, psicológico e social para esse exercício laboral.

O enfrentamento ao trabalho infantil começou há mais de dez anos, quando a Estrutural ainda nem era região administrativa. Desde então as famílias são sensibilizadas e encaminhadas para programas de geração de emprego e renda, e as crianças e adolescentes inseridas no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI, em atividades socioeducativas no contraturno escolar e acompanhadas na frequência à escola.
O Dia Mundial contra o Trabalho Infantil é comemorado desde 2002 no dia 12 de junho, em uma ação coletiva entre a Organização Internacional do Trabalho (OIT), de órgãos federais, estaduais, municipais e da iniciativa privada para reforçar a mensagem de que a infância é um período para brincar e aprender e não para trabalhar.

Érika Bragança