Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/04/14 às 20h14 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Semana de Humanização de Ceilândia reúne mais de 100 participantes

COMPARTILHAR

Rodas de conversas e coral do Caps foram destaques

A Semana de Humanização da Coordenação Geral de Saúde de Ceilândia (CGSC) reuniu entre 10 e 11 de abril cerca de 100 participantes para conhecer a Política Nacional de Humanização (PNH) e os trabalhos realizados na Regional envolvendo servidores, estagiários, recepcionistas, vigilantes, pacientes e pessoas da limpeza.

A coordenadora do Acolhimento e Classificação de Risco (ACR) da CGSC, Perla Estrela Ribeiro, faz uma avaliação positiva da semana. “Esperamos em outros encontros reunir e mobilizar mais pessoas para que sejam multiplicadoras da PNH”, relata.

As atividades foram compostas por palestras sobre acolhimento e classificação de risco, rodas de conversa e apresentação do Coral do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) de Ceilândia.

Como parte do trabalho de humanização do SUS destaca-se, o acolhimento com classificação de risco que prioriza os casos mais graves e não a ordem de chegada aos serviços de saúde. Colegiados gestores são responsáveis pela democratização das decisões. A garantia de visita aberta e  o direito ao acompanhante são inovações implementadas na rede pública do Distrito Federal.

A PNH existe há mais de 10 anos no Sistema Único de Saúde (SUS). Tem como proposta mudar a relação entre gestores, trabalhadores e usuários, para que cada um deles se reconheça como responsável pelo Sistema e contribua para suas melhorias. .

A Defesa dos Direitos dos Usuários, a Valorização do Trabalhador, o Acolhimento e a Gestão Participativa são algumas diretrizes da PNH que podem ser vistas nos serviços de saúde e contribuem para melhorar a gestão, a assistência e o trabalho em saúde.

Por Júlio Cesar, da Agência Saúde DF