Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/12/18 às 14h47 - Atualizado em 10/12/18 às 15h21

Servidores públicos deverão se recadastrar a partir de janeiro de 2019

 

 

A partir de janeiro de 2019, cerca de 130 mil servidores ativos, efetivos e sem vínculo com a administração direta, autárquica e fundacional do Distrito Federal, terão que atualizar suas informações pessoais, vínculos e dados funcionais no módulo “Recadastramento” no Sistema Único de Gestão de Recursos Humanos (Sigrh). A atualização de dados será anual e ocorrerá sempre no mês do aniversário do servidor.

 

Estão inclusos os comissionados, temporários, afastados, licenciados, cedidos para outros entes federativos, das forças de segurança que possuem matrícula no Sigrh e empregados de empresas públicas dependentes do Tesouro do DF (Metrô, Codeplan, Novacap, Codhab, Ceasa, Emater/DF, TCB e SAB).

 

Servidores que possuem mais de um vínculo com o GDF deverão se recadastrar apenas uma vez e é necessário que a chefia imediata confirme a lotação do servidor. Para os que, por motivo de doença, não puderem fazer o recadastramento no sistema, deve realizá-lo pessoalmente quando retornar.

 

O procedimento no módulo de Recadastramento dura cerca de cinco minutos e poderá ser acessado no site http://www.gdfnet.df.gov.br.

 

Ao final da atualização, o sistema emite uma mensagem informando que o recadastramento está concluído ou que foi concluído com pendências. Nesse último caso, é necessário que o servidor acrescente ou corrija as informações indicadas.

 

Quem não providenciar a retificação dos dados pessoais, no prazo regular (anualmente, no mês do respectivo aniversário), poderá sofrer processo administrativo e apuração por eventual responsabilidade.

 

INATIVOS – Para os servidores inativos, como aposentados e pensionistas, além do recadastramento dos dados, deverão fazer, também, a chamada prova de vida — declaração presencial. Os procedimentos serão coordenados pelo Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Distrito Federal (Iprev-DF).

 

Quem se negar a fazer a prova de vida sem justificativa poderá ter o pagamento do benefício suspenso. Os atendimentos ocorrerão de segunda a sexta-feira, no horário de expediente bancário – das 11h às 16h.

 

O procedimento e a prova de vida para aposentados e pensionistas foram regulamentados pela Portaria nº 199, de setembro de 2018, com início também em janeiro do próximo ano.

 

Da Agência Saúde, com informações da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão

Arte: Rafael Ottoni