Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/06/21 às 14h46 - Atualizado em 1/06/21 às 18h56

SES e Sejus lançam publicação para orientar atuação dos profissionais de enfermagem nas unidades socioeducativas

COMPARTILHAR

 

Material tem por objetivo servir de guia e padronizar atuação com adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas

 

 AGÊNCIA SAÚDE DF

 

A Secretaria de Saúde lançou, em parceria com a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), o Guia de Enfermagem na Atenção ao Adolescente em Cumprimento de Medidas Socioeducativas. O objetivo da publicação é padronizar a atuação dos profissionais de enfermagem que trabalham nas unidades socioeducativas.

 

Segundo o gerente de Serviços de Enfermagem da Atenção Primária e Secundária da SES, Avallus Araújo, o material vai servir de fonte de consulta para os profissionais em caso de dúvidas sobre algum procedimento técnico ou forma de atuação. “Como as unidades socioeducativas possuem um contexto de atuação muito específico, no que tange ao ciclo de vida da adolescência e à situação de cumprimento de medidas socioeducativas, é necessário que os profissionais de enfermagem prestem uma assistência integral, humanizada e voltada para as características biopsicossociais desse público específico”, destacou.

 

Publicação visa orientar profissionais de enfermagem em unidades socioeducativas – Foto: Geovanna Albuquerque / Agência Saúde DF

 

A utilização de práticas e técnicas adequadas, explicitadas pelo guia, visa a prevenção de agravos do adolescente internado. “Além da padronização, o material traz um norte de trabalho para o profissional de enfermagem, reforçando que deve ser realizado de forma ética, cuidadosa e a assistência prestada de maneira a atender de forma mais integral às demandas de saúde dos adolescentes”, aponta a diretora de atenção à saúde de jovens e adolescentes da Sejus, Talita Oliveira.

 

Talita explica ainda que essa população específica demanda cuidados diferenciados. “Os adolescentes muitas vezes já são invisibilizados nos serviços de saúde comum; dentro das unidades, é rotineiro que eles tenham o primeiro contato com uma equipe de saúde”, afirma. Além disso, ela ressalta que as equipes de saúde das unidades prestam o primeiro atendimento, com cuidados iniciais básicos e, se for preciso, encaminham para as equipes de saúde da família do território.

 

Guia

 

Para a elaboração do material foi criado um Grupo de Trabalho (GT) composto por profissionais das duas secretarias. “O objetivo foi elaborar um instrumental que tivesse fluxo único e institucionalizado, no intuito de padronizar, expandir, direcionar, regulamentar e legitimar o processo de trabalho e os procedimentos de saúde”, explica a gerente de saúde da unidade de internação de saídas sistemáticas da Sejus, Mariana Nogueira.

 

Ainda de acordo com Mariana, a publicação vai contribuir para a “aplicabilidade da assistência integral, humanizada, qualificada tendo em vista a melhoria dos serviços prestados, com assertividade nas ações e metas voltadas para as necessidades biopsicossociais, visando a prevenção de danos e agravos de saúde aos socioeducandos”, indica.

 

O guia é composto por dois volumes:

 

Volume I

 

Volume II

 

Treinamento

Para alinhar a atuação e explicar os pontos trazidos pelo guia, será realizado treinamento on-line com os profissionais de enfermagem das unidades socioeducativas nos meses de junho e julho.