Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/09/19 às 14h00 - Atualizado em 26/09/19 às 20h42

Sessão solene na Câmara Legislativa celebra Dia Nacional dos Surdos

COMPARTILHAR

No evento, Osnei Okumoto detalhou as ações da Saúde para essa população

 

A rede pública de saúde tem trabalhado, de forma incessante, para garantir atendimento humanizado e eficiente aos usuários surdos que procuram os serviços de saúde. A formação de servidores da Secretaria de Saúde em Libras, para melhor atender aos pacientes nessa condição, foi uma das iniciativas lembradas, nesta quinta-feira (26), durante a sessão solene em homenagem ao Dia Nacional dos Surdos, realizada na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

 

“Temos, hoje, três turmas, com 30 alunos cada, sendo que duas são de Libras básico e uma de intermediário. A Escola de Governo (Egov) também ofereceu 46 vagas para ensinar a técnica. Treinamos todos esses funcionários para oferecer uma melhor interlocução com os pacientes surdos e o melhor atendimento a cada um deles”, afirmou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, representando, no evento, o governador Ibaneis Rocha.

 

Okumoto também destacou os 1.285 aparelhos auditivos distribuídos pela pasta ao longo de sete meses de gestão; as 3.434 consultas feitas somente de pacientes surdos até julho; e os 4.420 exames realizados na rede pública, entre audiometrias (2.174) e impedanciometrias (2.246).

 

Além disso, lembrou do contrato da Secretaria de Saúde com o Centro Educacional da Audição e Linguagem (Ceal). Quando um paciente necessita de um aparelho auditivo é encaminhado a entidade para fazer exames. “É importante lembrar que repassamos mais de R$ 2 milhões ao Ceal para atender os pacientes que tanto precisam”, ressaltou o secretário.

 

Durante o evento, Osnei Okumoto foi um dos que recebeu a moção de louvor da Câmara Legislativa pelos trabalhos prestados, como gestor, à população surda do DF. Esse contingente foi contabilizado em mais de 104 mil pessoas, conforme o último levantamento da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).

 

A sessão solene foi organizada pelo deputado distrital José Gomes (PSB), e contou com a apresentação da banda Surdodum, formada em sua maioria por integrantes surdos, e demais entregas de moções a políticos, pessoas da sociedade civil organizada e gestores.

 

ATENDIMENTO – A porta de entrada para o atendimento, na rede pública de saúde, é a unidade básica mais próxima de casa. Caso haja necessidade, o paciente é encaminhado ao especialista.

 

A rede pública de saúde oferece consulta, exames, audiometria, cirurgia e implante coclear. O atendimento na especialidade de Otorrinolaringologia é totalmente regulado, sendo realizado nos seguintes hospitais regionais: Sobradinho, Asa Norte, Base, Materno Infantil, Guará, Taguatinga, Ceilândia, Gama e Brazlândia.

 

DATA – A Comunidade Surda Brasileira comemora, em 26 de setembro, o Dia Nacional do Surdo, data em que são relembradas as lutas históricas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania.

 

Foi inauguração nesta data, em 1857, a primeira escola para surdos do país, com o nome de Instituto Nacional de Surdos Mudos do Rio de Janeiro, atual Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines).

 

A data foi instituída pela Lei nº 11.796/2008.

 

Da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF