Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/09/15 às 17h55 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Suco vivo ajuda a melhorar a qualidade de vida de cardiopatas

COMPARTILHAR

Bioativos do produto diminuem a pressão arterial e o colesterol ruim

BRASÍLIA (2/9/15) – O Suco Vivo traz inúmeros benefícios para a saúde e, para quem sofre de alguma cardiopatia, ele age como um verdadeiro elixir. Uma das principais características apontada em estudos é manter as artérias mais limpas.

No universo dos alimentos, existe uma série que são conhecidos como cardioprotetores. A sua principal característica é possuir bioativos que agem na diminuição da pressão arterial, do colesterol ruim, triglicérides e controle do peso. Assim, atuam na diminuição plaquetária, que é responsável por controlar a boa circulação sanguínea para evitar coágulos e derrames. O Suco Vivo está entre esses alimentos, pois é uma mistura rica de folhas verdes, grãos germinados, maçã, legumes e até raízes. Com tamanha riqueza em sua composição, tem o poder de fornecer uma refeição completa que nutre, reestrutura e purifica o sangue.

Rosemary Caldas, chefe do Núcleo de Nutrição e Dietética do HRGu, destaca que o paciente cardiopata já tem as deficiências existentes que a doença traz. Mas que é possível ter qualidade de vida começando pela alimentação. “É sabido que todos têm um problema permanente, mas é possível se viver bem. Alimentação equilibrada e saudável, prática leve e regular de exercícios físicos, não fumar e não beber parecem até uma receita fácil de seguir. Mas, no dia-a-dia, vemos que é preciso ter disciplina e determinação porque, para esse público, não manter essas práticas, significa trazer um problema maior na eminência certa de acontecer o pior. Diferente de um paciente saudável”.

O paciente José Saraiva sente isso em sua rotina. “Tenho saudades da costelinha de porco frita. Mas sei que não posso mais comer toda essa gordura que me fará muito mal”, afirmou. Caldas engrossa o coro, e é categórica ao afirmar que esse tipo de alimento só complica a saúde daqueles que já têm algum problema, principalmente, as doenças que envolvem o coração. “Faço apenas três ressalvas, principalmente, para os homens, quanto ao suco vivo. A primeira é realizar o acompanhamento da ferritina, a segunda é a vitamina K que pode cortar o efeito do anticoagulante. Já a terceira, recomendo sempre os alimentos orgânicos”, declarou.

Incluir o suco vivo na alimentação traz um diferencial e tanto. O consumo habitual da bebida dá mais disposição, regula o intestino, reforça a imunidade, facilita a digestão, desincha o corpo e pode auxiliar no emagrecimento, pois contém fibras solúveis que promovem a saciedade. O segredo está em consumi-lo fresco, ou seja, na hora que é feito, por isso, o nome “Suco Vivo”. Esse é o momento ideal que fornece energia de qualidade rapidamente. Isso faz dele uma ótima opção para ser consumido pela manhã. Neste período, o estômago está em jejum e “limpo”.

A fórmula tradicional inclui 11 ingredientes, mas segundo Caldas, a soma de três alimentos de cada categoria, já compõe o suco vivo. Saiba o que faz parte da receita e entenda o suco vivo por dentro:

Folhas verdes: são fontes ricas de clorofila e podem variar entre couve, espinafre, alface, brócolis, acelga, agrião, salsinha, hortelã e erva-cidreira. As folhas escuras têm efeito desintoxicante e anti- inflamatório, o que evita a retenção de líquidos, melhora o humor e, por meio dos antioxidantes, retarda o envelhecimento.

Grãos germinados: as principais opções são linhaça, quinoa, grão-de-bico, semente de girassol, trigo, chia, gergelim, nozes e castanha-do-brasil. Em estado germinado, as sementes oferecem o máximo de seu potencial energético e nutricional.

Maçã, legumes e raízes: a maçã, o pepino e o chuchu são as principais fontes líquidas. Mas a água de coco também é muito bem-vinda. Além disso, combina-se legumes e raízes, como inhame, batata-doce, cenoura e gengibre.