Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/03/15 às 13h40 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

HRT alerta sobre riscos de doenças renais no Dia Mundial do Rim

Cerca de 300 pacientes serão atendidos na campanha

BRASÍLIA (11/3/15) – Em 12 de março comemora-se o Dia Mundial do Rim, em homenagem à data, a coordenação Geral de Saúde de Taguatinga (CGST) realizará, nesta quinta-feira (12), a partir das 08h, campanha de prevenção de doenças renais no Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

O evento que tem como tema “Rins Saudáveis” faz parte das ações educativas instituídas pela Sociedade Brasileira de Nefrologia em todo o país. As atividades relacionadas ao Dia Mundial do Rim têm como principal objetivo alertar a população sobre a adoção de hábitos saudáveis, ingestão de água e mudança de estilo de vida.

No HRT, o evento é organizado pela equipe multidisciplinar da Nefrologia do Hospital, composta por 32 profissionais e espera-se realizar 300 atendimentos. Os pacientes passarão pela aferição de pressão arterial e glicemia capilar. O foco da ação é realizar a triagem de possíveis pacientes acometidos de patologias renais, promover o diagnóstico precoce e, consequentemente, indicar o tratamento adequado para cada caso.

Conhecida por ser uma inimiga silenciosa e progressiva, a insuficiência renal crônica “seca” os rins lentamente até chegar ao ponto do paciente necessitar de atendimento de hemodiálise (filtragem do sangue). Isso acontece com mais frequência quando o indivíduo é diabético ou hipertenso, fazendo parte do grupo de risco predisposto para diálise.

O coordenador da Nefrologia da SES-DF, Sávio Agresta, alerta a população sobre outros grupos de risco propensos às doenças renais “É preciso chamar atenção das pessoas que estão acima do peso, tabagistas, obesos, e àqueles que têm portadores de doenças renais crônicas na família,” explica.

Para quem pensa que beber muita água é o único requisito para ficar livre de sofrer doença renal, engana-se. É o caso da paciente Márcia Regina da Silva, 38 anos. “Sempre gostei de beber boa quantidade de água por dia, mesmo assim em 2005 comecei a ter infecção urinária continuamente e a sofrer enjoos, desta forma descobri que tinha insuficiência renal. De lá para cá, são dez anos fazendo hemodiálise, três dias por semana”, relata a estudante.

No HRT, são realizadas 600 hemodiálises mensalmente. A cada ano são registrados 50 novos pacientes. Já no DF, estima-se que até 10% da população adulta sejam portadores de algum quadro de perda de função renal. Dentre as principais causas da insuficiência renal crônica destaca-se a hipertensão arterial, o diabetes e a glomerulonefrite (inflamação crônica dos rins).