Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/08/19 às 13h46 - Atualizado em 14/08/19 às 13h46

UBS 1 de Águas Claras avança na implementação do projeto de humanização do atendimento

Iniciativa da Região de Saúde Sudoeste visa mudanças no clima organizacional

 

A gerência da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 de Águas Claras reuniu representantes da comunidade local para ouvir as queixas e sugestões por meio dos seus líderes. As propostas de mudanças, apresentadas na segunda-feira (12), resultarão nas ações a serem implementadas pela UBS no projeto-piloto de humanização do atendimento.

 

De acordo com o gerente de Planejamento, Monitoramento e Avaliação da Região de Saúde Sudoeste, Paulo Ricardo dos Ramos Cardoso, “na primeira etapa, houve o lançamento e a divulgação do projeto aos servidores. Na segunda, fizemos um bate-papo com os profissionais para ouvi-los e receber a colaboração de todos com as ideias do que pode ser melhorado”.

 

Paulo Ricardo explicou que, na última etapa, “fizemos o mesmo bate-papo com as lideranças comunitárias e cada disse de que forma poderia melhorar o atendimento na unidade. Agora, vamos planejar a quarta etapa. Nela, vamos reunir as propostas dos servidores e da comunidade para avaliar o que pode ser implementado no sentido de alcançar as melhorias desejadas por todos”.

 

É a gerência comandada por Paulo Ricardo que coordena o Projeto de Implementação de Políticas de Humanização no Atendimento e no Clima Organizacional, inspirado no Humaniza SUS, do Ministério da Saúde. A próxima etapa está prevista para ser executada no mês de setembro, quando ocorrerá a apresentação das sugestões obtidas nas reuniões anteriores.

 

PROJETO – Este projeto-piloto foi desenvolvido pela Superintendência da Região de Saúde Sudoeste e está sendo executado também na UBS 1 de Vicente Pires. “O que queremos é melhorar os relacionamentos, aumentando essa relação de confiança dos pacientes com as Equipes de Saúde da Família, para que a comunidade conheça, de fato, como funciona a Unidade Básica de Saúde”, enfatizou a superintendente da região, Lucilene Florêncio.

 

Ela esclareceu que a UBS é a porta de entrada para todos os serviços do SUS. “Para isso, também é necessário cuidar dos nossos profissionais para que a equipe esteja em sintonia e sabendo que pode contar um com o outro”, afirmou Lucilene Florêncio.

 

A intenção é avaliar os resultados obtidos com os projetos-pilotos para, na sequência, implementar em outras unidades de saúde da região.

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Foto: Divulgação/Saúde-DF