Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/11/13 às 10h27 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Unidades básicas oferecem acompanhamento periódico para crianças

COMPARTILHAR

Fundamental para prevenir agravos e detectar precocemente algum risco ou vulnerabilidade

A atenção à saúde das crianças, durante as consultas periódicas de Crescimento e Desenvolvimento (CD) infantil, é fundamental para prevenir agravos e detectar precocemente algum risco ou vulnerabilidade. A Secretaria de Saúde oferece esse atendimento em todos os centros de saúde e equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF). Somente este ano em nove meses a equipe atendeu mais de nove mil consultas.

“É importante esse acompanhamento rotineiro das crianças, pois é possível diagnosticar alguma alteração no seu crescimento e desenvolvimento antes que complicações advenham desse atraso no desenvolvimento físico e neuropsicomotor”, orienta a diretora Regional de Atenção Primária à Saúde de Samambaia, Paula Garcia de Araújo.

Em Samambaia, esse atendimento é oferecido nos quatro centros de saúde, nas quatro clínicas da família e nas duas unidades básicas de saúde (UBS), tanto por pediatras quanto pelas equipes ESF, que de janeiro a setembro deste ano, realizaram mais de nove mil atendimentos.

Para o Chefe do Núcleo da Criança da Secretaria de Saúde, Cláudio Lima, é fundamental que a criança tenha acesso às consultas. “É importante que os pais mantenham a rotina de levar os filhos nas consultas, não só nos primeiros anos de vida”, alerta. Para ele, é essencial manter o vínculo com os profissionais e unidades de saúde. “Esse vínculo frequente ajuda na resolutividade da grande maioria de casos agudos, que podem ser evitados”, reforça.

Os cuidados rotineiros com a saúde da criança favorecem o desenvolvimento saudável, além de prevenir e detectar riscos ou alterações precocemente. Essa avaliação periódica permite acompanhar o progresso individual da criança, além de estreitar a relação com os serviços de saúde.

Consultas

Toda criança deve possuir um Cartão da Criança, que é entregue à mãe ainda na maternidade e que deve também ser levado em todas as consultas. Nele são registradas informações sobre a saúde da criança – um histórico, em que é possível acompanhar a evolução do ganho de peso, crescimento, atualização das vacinas, dentre outros.

Crianças de zero a seis meses de vida devem ser acompanhadas mensalmente; dos nove aos 18 meses, trimestralmente; ao completar 24 meses; e depois disso, uma vez por ano.

O acompanhamento do CD da criança ocorre desde a primeira semana de vida e segue até a adolescência. Durante as consultas são verificados o peso, estatura, desenvolvimento psicomotor, social e psíquico, orientações sobre a importância de manter atualizado o calendário de vacinas, estimulação do aleitamento materno, hábitos alimentares, além de cuidados gerais e de higiene, que são fatores que influenciam o crescimento da criança. As consultas são direcionadas, conforme a condição de cada criança.

Por Iêda Oliveira, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61)3348-2547/2539 e 9862-9226