Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/03/16 às 19h11 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Unidades de Saúde de Taguatinga promovem eventos pelo Dia Mundial do Rim

Centro de Saúde 5 fará mobilização para crianças, nesta terça-feira (8). Na quinta-feira (10), é a vez do HRT receber atividades

BRASÍLIA (8/3/16) – Como parte da campanha do Dia Mundial do Rim 2016, o Centro de Saúde 5, localizado na Avenida Sandu Sul, em Taguatinga, receberá, nesta terça-feira (8) de manhã, evento de mobilização voltado para os pacientes do ambulatório pediátrico.

Será uma mobilização para a prevenção da doença renal. Participarão profissionais da área envolvidos com o tema. Haverá entrega de panfleto informativo sobre doença renal, orientando a comunidade sobre o problema. Também está prevista atividade lúdica com livro de colorir com lápis de cor e entrega de brindes.

HRT – Ainda em comemoração ao Dia Mundial do Rim, a Unidade de Nefrologia do Hospital de Regional de Taguatinga (HRT) promove o evento “Prevenção da doença renal começa na Infância”, nesta quinta-feira (10), de 8h às 12h, no ambulatório do hospital.

Durante toda a manhã serão prestados serviços como aferição de pressão arterial e medição de glicemia capilar. As pessoas atendidas terão, caso necessário, acolhimento com equipe interdisciplinar nas áreas de Psicologia, Serviço Social, Nutrição, Enfermagem e Nefrologia.

Atualmente, a Doença Renal Crônica (DRC) é considerada um problema de saúde pública mundial, sendo que em todo o mundo mais de um milhão de pessoas precisam de hemodiálise. No HRT, 64 pacientes fazem hemodiálise e outros 16 se encontram em diálise peritoneal realizada no próprio domicílio: DPA- Diálise Peritoneal Automatizada e CAPD- Diálise Peritoneal Ambulatorial Contínua (sigla em inglês).

ESTÁGIOS – O chefe da Unidade de Nefrologia do HRT, Sávio Ananias Agresta, explica que o problema renal, de forma geral, inclui cinco estágios diferenciados da doença renal, atingindo hoje 10% da população mundial. “Com isso, estima-se que 150 mil pessoas apresentam algum grau de problema renal em Brasília. Destes, 15 mil estão em fase pré-dialítica e 1,5 mil em programa de terapia renal substitutiva (hemodiálise ou diálise peritoneal)”, avalia.

Ainda de acordo com o médico, os dados epidemiológicos mostram dois picos de incidência. O primeiro, dos 30 aos 40 anos de idade, e o segundo após os 60 anos de idade. “No entanto, é uma doença de distribuição universal a qual atinge singularmente toda a população sem predomínio de idade, sexo ou cor da pele”, pondera.

A data foi criada pela Sociedade Internacional de Nefrologia e pela Federação Internacional de Fundações do Rim. No Brasil e no mundo serão realizadas diversas campanhas de mobilização para conscientizar e alertar a população sobre a importância de cuidar dos rins.