Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/02/14 às 11h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

UPA de Samambaia realizou mais de 255 mil atendimentos em três anos

COMPARTILHAR

Primeira UPA de Brasília tem média de 370 atendimentos diários

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Samambaia, a primeira do Distrito Federal, completou três anos de funcionamento no dia 15 de fevereiro. Nesse período, mais de 255 mil pacientes passaram pela unidade. Somente em 2013, foram mais de 102 mil atendimentos. Atualmente, a UPA registra uma média de 370 atendimentos por dia.

“Meu pai, sempre que precisa, vem aqui na UPA e o atendimento é muito bom. Hoje, por exemplo, ele já foi atendido e estamos aguardando o resultado dos exames”, comentou João Rocha, 42 anos, vigilante e morador de Samambaia Norte.

Para o coordenador-geral de Saúde de Samambaia, Manoel Solange Fontes Teles, a UPA tem uma produtividade destacável. “Apesar das dificuldades do início, por ter sido a primeira do Distrito Federal, a UPA foi um grande avanço para a saúde de Samambaia, com uma produtividade muito positiva e um atendimento 24 horas de excelência à população mais carente”, disse.

“A população ganhou muito com a UPA. Houve uma melhora significativa no atendimento da clínica médica, que hoje conta com aproximadamente cinco médicos na escala e, antes, eram somente dois ou três. Com a UPA e o Hospital de Samambaia, a população não precisa mais recorrer a outros hospitais para atendimento dos casos graves”, ressalta o gerente da UPA de Samambaia, Napoleão Dourado de Azevedo Júnior.

Em três anos, a clínica médica foi recordista no número de atendimento, realizando mais de 175 mil assistências, seguida da pediatria, que registrou mais de 45 mil e da odontologia, que somou 6.833 atendimentos; além dessas, há também a assistência prestada pelos demais setores, como laboratório, radiologia, internação, observação, entre outros procedimentos.

“Nos últimos meses, a UPA de Samambaia apresentou aumento de 15 por cento no número de atendimento, teve a equipe reorganizada e aumentou o número de médicos clínicos na escala, além de ter sido reforçada a integração com os demais serviços de saúde, como o Hospital de Regional Samambaia, a Atenção Básica, SAMU e bombeiros”, informou a coordenadora Técnica das UPAS do DF, Cristhiane de Aguiar.

Desde a inauguração em 2011, a UPA vem trabalhando a todo vapor, prestando assistência de urgência e emergência 24 horas aos moradores de Samambaia, demais regiões administrativas e cidades do entorno. A unidade presta atendimento de emergência 24 horas em clínica médica e pediatria e conta também com serviços de odontologia, disponíveis das 7h às 19h, de segunda à sexta-feira.

Classificação de Risco

Desde 29 de janeiro deste ano, os pacientes da UPA de Samambaia passaram a usar pulseiras coloridas de Classificação de Risco, que tem como objetivo identificar os pacientes conforme a prioridade do atendimento.

Ao chegar à unidade, o paciente é acolhido, em seguida, classificado, de acordo com o que preconiza o Protocolo de Manchester, adotado pela unidade. O protocolo estabelece cinco cores para classificação de risco do paciente. São elas, vermelha (emergência absoluta); laranja (muito urgente); amarela (urgente); verde (pouco urgente) e azul (não urgente).

A rápida identificação de pacientes com maior urgência de atendimento e dos casos menos graves, que poderiam ser resolvidos em uma Unidade Básica de Saúde estão entre as principais vantagens desse modelo.

Instalações

A estrutura física da UPA compreende três consultórios da clínica médica, três da pediatria, um da odontologia, duas salas destinadas à classificação de risco, nove leitos para internação adulto e cinco para pediatria, quatro leitos de emergência, um aparelho de Raio-X digitalizado, um laboratório para coleta de exames básicos, uma sala para notificação de agravos da vigilância epidemiológica, farmácia de distribuição interna, sala de medicações e nebulizações e almoxarifado.
A UPA está localizada na QS 107 conjunto 4, em Samambaia Sul. Além dos moradores da região administrativa, a unidade recebe pacientes de várias localidades do DF e entorno, como por exemplo, Taguatinga, Ceilândia, Santa Maria, Águas Lindas, Santo Antônio do Descoberto e Valparaiso.

Iêda Oliveira