Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/03/19 às 9h28 - Atualizado em 1/03/19 às 22h50

Veja o que abre e o que fecha, na Saúde, durante o carnaval

 

 

No período da folia de carnaval, parte da rotina dos serviços públicos é modificada para se ajustar ao feriado. A data oficial, este ano, será comemorada em 5 de março. Dessa forma, haverá mudanças no horário de funcionamento das unidades de saúde e demais serviços do setor, ao longo das festividades. Haverá ponto facultativo na segunda-feira (4/3) e na quarta-feira de Cinzas (6/3).

 

Confira:

 

UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE E AMBULATÓRIOS –Nas segunda, terça e na quarta-feiras, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e os ambulatórios dos hospitais estarão fechados devido ao ponto facultativo relativo ao feriado. Os serviços públicos de saúde voltarão a funcionar normalmente na quinta-feira (7/3).

 

EMERGÊNCIAS E UNIDADES DE PRONTO-ATENDIMENTO – Todas as emergências dos hospitais regionais e as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) vão funcionar 24 horas por dia. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também funcionará de forma ininterrupta, podendo ser acionado pelo telefone 192.

 

CAPS – Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) também estarão fechados na segunda, terça e quarta-feiras. As exceções são os CAPs do tipo III, voltados ao atendimento de retaguarda e articulação em rede, que estarão com atendimento 24 horas por dia. Estarão em regime de plantão nos dias de folia. O outros CAPs, dos tipos I e II, estarão fechados no feriado.

 

HEMOCENTRO – A Fundação Hemocentro de Brasília abrirá no sábado (2/3), das 7h às 18h. A entidade não atende aos domingos. Já na segunda-feira (4/3), funcionará das 7h às 13h. Na quarta-feira de cinzas (6/3), estará aberta das 14h às 18h. O atendimento voltará ao horário normal no dia seguinte, quinta-feira (7/3), das 7h às 18h. A instituição fica no Setor Médico-Hospitalar Norte, quadra 3, conjunto A, bloco 3 (Asa Norte). Para agendar doações e obter mais informações, chame no número 160, opção 2.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde

Foto: Saúde-DF