Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/08/17 às 16h34 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Ambulatório Trans inicia atendimento nessa segunda (21)

COMPARTILHAR

Serviço será oferecido no Hospital Dia da 508/509 Sul

BRASÍLIA (18/8/17) – A partir de segunda-feira (21), o Ambulatório Trans vai abrir as portas para atendimento ao público, com equipe multiprofissional prestando assistência em psicologia, psiquiatria, serviço social, endocrinologia e enfermagem. Para ter acesso aos serviços, os interessados podem se dirigir ao local, no Hospital Dia da 508/509 Sul, das 7h às 12h e das 14h às 16h, e agendar a participação nos grupos de entrada.

Posteriormente, a Secretaria de Saúde planeja a inclusão de especialidades como ginecologia e urologia. Os usuários do ambulatório serão encaminhados pelas unidades básicas de saúde, pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social da Diversidade (Creas), por busca espontânea, ou por intermédio de grupo de entrada, que absorverá a demanda inicial, já quantificada em pelo menos duzentas pessoas. 

Na inauguração oficial do espaço, realizada em 14 de agosto, a iniciativa teve apoio unânime das entidades representativas da população trans, como a representante da Associação do Núcleo de Apoio e Valorização à Vida de Travestis, Transexuais e Transgêneros do DF e Entorno (AnavTrans), Ludmila Santiago. Para ela, o ambulatório será fundamental para o atendimento especializado e, também, na questão psicossocial, “importante para o resgate da nossa dignidade. Também deverá funcionar como referência para que estudantes, estagiários e profissionais de saúde possam conhecer a realidade do segmento

O atendimento às demandas da população trans integra as políticas públicas do governo do Distrito Federal, que instituiu por decreto a permissão para o uso do nome social, inclusive na carteira de identidade. 

A materialização do projeto que resultou no Ambulatório Trans somente foi possível após o desenvolvimento de ações articuladas, que mobilizou as secretarias de Saúde e do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh), além das defensorias do DF e União. A atuação do Grupo de Trabalho (GT Ambulatório Trans), instituído pela Portaria n°155 de 25 de agosto de 2016, também foi determinante para implantar o novo serviço.

Leia também...