Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/06/16 às 22h20 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Atenção Domiciliar do Guará promove tarde dos cuidadores

COMPARTILHAR

Objetivo é oferecer lazer e dicas de cuidados pessoais para quem assiste aos pacientes

BRASÍLIA (09/06/16) -O Núcleo de Atenção Domiciliar do Guará realizou o evento “Cuidando de quem cuida” para cuidadores de pacientes cadastrados no programa. A ação tem o objetivo de promover a estas pessoas um momento para si mesmo e assim, tirá-las da realidade cotidiana. Para isso, a equipe programou palestras específicas e atividades de interação.

A palestra proferida pela médica Michelle Nunes do Amaral buscou mostrar aos cuidadores a importância de proteger a pele para evitar o câncer, rachaduras e desidratação. Além disso, falou sobre a função vital do exercício físico para se manter uma qualidade de vida. “É indiscutível a importância do exercício físico na vida do ser humano porque traz uma melhora significativa nos níveis hormonais, músculos, movimento e equilíbrio. Isto são alguns exemplos, mas ele é capaz de mudar o nosso humor. Por isso, encerrei a palestra com o ditado chinês – O segredo da longevidade é comer a metade, andar o dobro e rir o triplo”, declarou.

Um momento marcante foi a participação da Iraci Enoque de 72 anos, cuidadora da mãe que completou 100 anos de vida. Iraci realizou uma dinâmica simples com papel e uma bola para cada participante. Com isso, fez com que os participantes jogassem fora todo tipo de problema e ficasse com a sua essência. Com música, fez com que seus colegas refletissem sobre a importância de seu papel. Ao final, todos celebraram a vida e dádiva de cuidar. “Cuidar é curar. Se estamos cuidado é porque recebemos essa missão. Deus nos passou esse sacerdócio. Se nós cuidarmos de nós mesmos, cuidaremos muito melhor do outro”, destacou.

O trabalho do NRAD é focado em proporcionar ao paciente o convívio familiar, diminuir o tempo de internação hospitalar e, dessa forma, reduzir as complicações decorrentes de longas internações hospitalares. Julga essencial o autocuidado do cuidador que nada mais é que cuidar de si próprio. Essas são atitudes e comportamentos que a pessoa tem em seu próprio benefício, com a finalidade de promover a saúde, preservar, assegurar e manter a vida.

A ocupação de cuidador integra a Classificação Brasileira de Ocupações – CBO sob o código 5162, que define o cuidador como alguém que “cuida a partir dos objetivos estabelecidos por instituições especializadas ou responsáveis diretos, zelando pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer da pessoa assistida”. É a pessoa, da família ou da comunidade, que presta cuidados à outra pessoa de qualquer idade, que esteja necessitando de cuidados por estar acamada, com limitações físicas ou mentais, com ou sem remuneração.