Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/04/17 às 20h53 - Atualizado em 30/10/18 às 15h17

Atividade física auxilia tratamento contra depressão

COMPARTILHAR

Ela leva ao conhecimento do próprio corpo e reduz sensação de estresse

BRASÍLIA (10/4/17) – Tema em discussão pelo Dia Mundial da Saúde, a depressão tem sido assunto para rodas de conversa em unidades da rede pública de saúde do Distrito Federal. Entre as abordagens, está a influência da atividade física sobre esse transtorno.

A depressão possui um desenvolvimento lento e com características do cotidiano: alterações de sono e apetite, cansaço, problemas de concentração, sentimento de culpa, tristeza e perda de interesse nas atividades diárias e na vida. Ela ainda é pouco debatida pela sociedade, o que dificulta o enfrentamento do preconceito existente em torno desta doença. Além disso, este preconceito reduz o cuidado com a saúde mental do indivíduo e da população e, consequentemente, dificulta o seu tratamento.

Várias teorias já foram levantadas para explicar como a prática de exercício físico desempenha efeito protetor e auxilia no tratamento das doenças crônicas não transmissíveis, como a depressão. Os resultados dos estudos mostram que seja por esporte, brincadeira ou terapia, a atividade física tem as mais variadas formas para se adequar aos diferentes estilos de vida. Carrega consigo calor e compartilha alívio por onde passa, promovendo um maior conhecimento sobre o próprio corpo, melhoria da capacidade respiratória e redução na sensação de estresse.

Além desses benefícios, manter-se fisicamente ativo pode especificamente prevenir e amenizar o quadro de depressão. Mas como? É porque manter-se em movimento promove a socialização em atividades de grupo e desperta uma sensação de pertencimento em ambientes compartilhados como parques e academias.

O conhecimento sobre as capacidades e limites do próprio corpo empoderam o indivíduo, motivando a sua curiosidade para a prática de outras modalidades de expressão, como dança e artes marciais. Também promovem melhor controle de peso e medidas corporais com a consequente melhora da autoestima. A concentração fica aguçada na execução de exercícios e os problemas do cotidiano são esquecidos por um tempo, melhorando o humor, aumentando o otimismo e ajudando a regularizar o sono. Somado a isso, durante a prática de atividade física o corpo libera e regula substâncias (hormônios) que aumentam a sensação de prazer e bem-estar, contribuindo tanto na prevenção quanto no tratamento desta doença.

A prática de atividade física geralmente está associada a outros hábitos saudáveis, como a alimentação e cuidados com a saúde. O bem-estar geral favorece o bem-estar mental. Todos estes fatores beneficiam o sistema nervoso central e ajudam na sensação de bem-estar, prevenindo e auxiliando no tratamento da depressão, além de promover a saúde e a aumentar a qualidade de vida do indivíduo.

PRÁTICAS INTEGRATIVAS – Na Secretaria de Saúde, a prática de atividade física é estimulada pelas Práticas Integrativas em Saúde (PIS), oferecidas em todas as regiões de saúde.

As práticas integrativas ficam como uma alternativa completamente gratuita e acessível para qualquer pessoa interessada. São oferecidas acupuntura, arteterapia, dança sênior, terapia comunitária, automassagem, Hatcha Yoga, Meditação, Tai Chi Chuan, entre outras. Os locais e horários estão disponíveis na página da Secretaria de Saúde