Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/03/14 às 18h30 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Saúde orienta na realização de atividades físicas

COMPARTILHAR

O sedentarismo é um dos principais fatores de risco para doenças

A prática regular de exercícios físicos acompanha-se de benefícios que se manifestam sob todos os aspectos do organismo. Na saúde física ajuda a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides, diminui a inflamação das artérias, auxilia na perda de peso e a manter os vasos sanguíneos abertos e flexíveis. No campo da saúde mental, a prática de exercícios ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso, e na capacidade de lidar com problemas e com o estresse.

O sedentarismo é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares. No entanto, a atividade física ajuda a melhorar a saúde cardíaca e auxilia na prevenção e no controle de doenças associada à falta de exercício físico.

Para o cardiologista Dauro Rocha, o exercício físico promove a saúde cardiovascular e previne a hipertensão e a insuficiência cardíaca, “está comprovado com pesquisas que uma pessoa que faz 150 min de exercícios físicos por semana, consegue 5,4 anos a mais de vida em condições ótimas de saúde”, diz.

De acordo com pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em 2009, 16,4% dos adultos são sedentários, nos períodos de lazer, 25,8% dos brasileiros passam três ou mais horas em frente à TV, apenas 15% dos adultos são ativos no tempo livre, com maior proporção nos homens (18,5%) em relação às mulheres (12%).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de 30 minutos de atividade física, em cinco ou mais dias por semana. Uma prática que, entretanto, é regular apenas entre 33,5% dos brasileiros, segundo dados de 2012 da Pesquisa Vigitel, do Ministério da Saúde.

O sedentarismo, aliado a outros fatores de risco, foi responsável pela morte de 17,3 milhões de pessoas por doenças cardiovasculares em 2008 no mundo, 30% do total, de acordo com a OMS. Para 2030, estimam-se 23,3 milhões de óbitos. Esta é inclusive a principal causa de morte no mundo.

Em comparação aos indivíduos sedentários, aqueles que se exercitam regularmente apresentam um risco 45% menor de desenvolver aterosclerose coronariana, que é o estreitamento dos pequenos vasos sanguíneos que fornecem sangue e oxigênio ao coração. Além disso, contribui para manter a normalidade do fluxo sanguíneo e da pressão arterial.

Por Tatiane Gomes, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226