Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/08/16 às 20h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Base oferece tratamento diferenciado para doenças autoimunes

COMPARTILHAR

Cerca de 60 pacientes recebem acompanhamento da equipe de reumatologia

BRASILIA (11/08/16) – A Unidade de Reumatologia do Hospital de Base (HBDF) possui um atendimento diferenciado: o ambulatório de doenças autoimunes que atende pacientes com artrite reumatoide e lúpus, além de colagenoses e vasculites. Atualmente, 60 pacientes são acompanhados por uma equipe de reumatologistas especialistas em doenças autoimunes.

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória, crônica, caracterizada por dor e inchaço em várias articulações do corpo, o lúpus – é provocado por um desequilíbrio do sistema imunológico, já as colagenoses afetam o colágeno, estrutura fundamental dos tecidos do corpo. As vasculites se caracterizam por um processo inflamatório de vasos sanguíneos levando a necrose da parede do vaso e obstrução da luz.

“O ambulatório de Reumatologia de doenças autoimunes busca atender aquele paciente crônico que precisa de uma atenção especializada. Atendemos os casos de lúpus nas terças pela manhã e nas quartas à tarde. Já os outros casos, como artrites, atendemos todos os dias da semana. Se a pessoa tiver com alguma suspeita de doença autoimune ela deve procurar um atendimento com o clínico em algum posto de saúde, e ele vai dar o encaminhamento adequado ao caso”, destaca Jamille Carneiro, chefe da unidade de reumatologia do HBDF.

Para a paciente Ivone Pereira da Silva, diagnosticada com artrite psoriásica em 2009, conta que desde que começou o atendimento no Hospital de Base sua qualidade de vida melhorou. A doença afeta em torno de cinco a sete por cento das pessoas que sofrem de psoríase crônica na pele.

“Sentia muitas dores e nem conseguia mais trabalhar, pois doía muito as mãos. Com isso, procurei ajuda aqui e até hoje sou acompanhada, sou muito satisfeita com o atendimento excelente. Equipe de parabéns”, destaca Ivone Pereira.

DIAGNÓSTICO – As doenças autoimunes são difíceis de diagnosticar e formam um grupo de quase 100 doenças relacionadas entre si, que podem atingir o sistema nervoso, ou outros órgãos dos aparelhos digestivo e respiratório, pele, sangue, olhos, articulações e glândulas endócrinas, entre outros exemplos. O problema é o mesmo em todas as doenças autoimunes: o sistema imunitário fica desorientado, atacando o próprio corpo e os órgãos que deveria proteger.

Cada doença pode ter uma gravidade passageira ou ser muito grave. Para que os doentes possam viver melhor e mais tempo é necessário um diagnóstico mais rápido para que o tratamento seja iniciado precocemente.