Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/09/19 às 14h47 - Atualizado em 16/09/19 às 16h53

Campanha Antirrábica inicia etapa urbana

COMPARTILHAR

A meta é vacinar 135 mil animais neste sábado (14)

 

Quem tem cão ou gato como animal de estimação deve procurar uma das 219 unidades de vacinação que estão abertas, neste sábado (14), até às 17h, para imunizá-los contra a raiva. As doses da primeira etapa urbana da Campanha Antirrábica serão aplicadas em 17 regiões administrativas do Distrito Federal. Na presente data, o objetivo é vacinar 135.338 animais, sendo que a meta de toda a campanha é proteger 25 mil gatos e 245 mil cães.

 

O gerente de vigilância ambiental de zoonoses, Jadir Costa, orienta a população sobre a importância de os animais receberem a vacina.

 

“A vacinação ocorre para prevenir a transmissão do vírus da raiva para os seres humanos. É de extrema importância que a população traga o cão e o gato para serem vacinados para que continuemos não registrando casos da doença tanto em animais, quanto em humanos”, explica.

 

No Distrito Federal, o último caso de raiva em humanos foi registrado em 1978. O último caso de cães diagnosticados com a doença foi em 2000 e, de gatos, em 2001.

 

CAMPANHA – A vacinação nas áreas rurais ocorreu em 31 de agosto e vacinou 25 mil animais. A segunda etapa urbana ocorrerá no próximo sábado, dia 21.

Hoje, a vacina está disponível nas seguintes regiões: Asa Norte, Cruzeiro, Fercal, Guará, Jardim Botânico, Itapoã, Lago Norte, Lago Sul, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Park Way, Planaltina, São Sebastião, Sobradinho, Sudoeste/Octogonal, Varjão e Vicente Pires.

 

Foram disponibilizadas 270 mil doses de vacina para os três dias de campanha. O trabalho envolve 2,5 mil pessoas da Secretaria de Saúde, Emater e estudantes de Veterinária.

O empresário Rodolfo Rodrigues levou seus dois cachorros para receber a dose da vacina. Para ele, “vacinar e um gesto de amor para com eles, pois além de protegê-los contra a raiva, protege a todos os que estão próximos”.

 

Já a servidora pública Alice de Melo chegou bem cedo ao posto de vacinação do Jardim Botânico acompanhada da Eva, sua gata de estimação. “É muito importante ter a consciência de trazer os animais para receber a vacina, pois o benefício é para todos”, observa.

 

Os animais que vacinam anualmente recebem apenas uma dose. Aqueles que serão vacinados pela primeira vez devem receber a segunda dose em um intervalo de 30 dias.

Quem perder o prazo não ficará sem a vacina. Ao longo de todo ano, o animal pode ser vacinado na gerência de zoonoses, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

 

A DOENÇA – A raiva é uma doença infecciosa viral aguda, que acomete mamíferos, inclusive o homem, e se caracteriza por uma encefalite progressiva e aguda, com letalidade em aproximadamente 100% dos casos. O vírus é transmitido do animal para o homem principalmente através da mordida. Cães e gatos são os principais veículos da doença.

 

Em caso de mordida, o cidadão deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência, ou o pronto-socorro de um hospital da rede pública para ser atendido, avaliado e receber a dose da vacina antirrábica humana.

 

Johnny Braga, da Agência Saúde

Foto: Matheus Oliveira/Arquivo-SES