Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/05/13 às 18h56 - Atualizado em 30/10/18 às 15h05

CAPS – AD de Samambaia realiza 400 atendimentos no primeiro mês de funcionamento

COMPARTILHAR

Em pouco mais de um mês de funcionamento, o Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (CAPS – AD) de Samambaia, tipo III, que funciona 24 horas, realizou atendimento individual e acolhimento a mais de 400 usuários adultos de álcool e outras drogas.

A unidade, que foi inaugurada no dia 23 de abril, começou a realizar os primeiros atendimentos dias antes da abertura. Dos 400 atendimentos individuais realizados, 350 referem-se a pacientes acolhidos e 16 aos que receberam acolhimento integral, passaram o dia e a noite na unidade, e os demais foram pessoas que buscaram algum tipo de orientação e informação.

“Essa unidade veio preencher a lacuna na assistência psicossocial – álcool e drogas que antes não tinha cobertura em Samambaia. É um ganho para a população, demonstrado pela grande demanda de acolhimentos nesse período de funcionamento”, informou o coordenador-Geral de Saúde de Samambaia, Manoel Solange Fontes Teles.

O CAPS-AD de Samambaia conta atualmente com oito leitos, que de acordo com o coordenador, serão ampliados para 12. O centro dispõe ainda de três consultórios, farmácia, arquivo e refeitório, além de espaços destinados a oficinas, atividades em grupos e terapias.

A equipe de profissionais é completa, formada por seis psicólogos, quatro assistentes sociais, quatro terapeutas ocupacionais, dois farmacêuticos, um psiquiatra, um clínico geral, 13 enfermeiros, 38 técnicos de enfermagem e três técnicos administrativos.

“Aqui, eu sou muito bem tratado e não tenho pressa. Estou muito bem e recebo ajuda de todos. Antes eu fumava duas carteiras de cigarro, hoje não fumo mais nenhuma, por exemplo”, declarou Adilson Cardoso, 38 anos, um dos primeiros pacientes da unidade que está em tratamento integral.

A psiquiatra do CAPS, Joaquina Peres, destacou essa demanda tão significativa em um curto período. “Esse número de acolhimentos me surpreendeu muito. Mas o serviço é muito gratificante. Temos um paciente, por exemplo, que está há um tempo conosco e que já demonstra recuperação, além de ser muito querido pelo grupo”, ressaltou a médica.

Cada paciente tem um projeto terapêutico individual, acompanhado por uma equipe multidisciplinar. Eles contam com atendimento familiar e individual, oficinas terapêuticas e psicossociais, tais como oficinas de música, artesanato, corpo e mente, terapia comunitária e grupos de família.

Serviço – Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas da SES/DF

A SES/DF conta com CAPS AD nas seguintes regionais: Guará, Sobradinho, Ceilândia, Itapoã, Santa Maria, Plano Piloto (Rodoviária), Samambaia e agora também em Taguatinga, que inaugurará o novo CAPS – Álcool e Drogas Infanto Juvenil (ADi III), nessa sexta-feira (24), na QNF 24 AE, às 10 horas.

Iêda Oliveira