Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/07/14 às 20h07 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Centro de referência imunológico realiza atendimento diferenciado

COMPARTILHAR

Unidade atua com aplicação de vacinas especiais

 

No ano em que completa o seu vigésimo aniversário, o Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE) do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) ainda é confundido pela maioria dos pacientes como sala de vacina. Entretanto, a unidade é destinada ao atendimento de portadores de situações clinico-epidemiológicas, que indiquem a aplicação das vacinas especiais.

O público alvo do atendimento do CRIE é diferenciado da sala de vacina de rotina, pois na maioria dos casos o paciente (recém-nascido a idoso) apresenta quadro clínico específico, isto é, o indivíduo que, por suscetibilidade aumentada às doenças ou risco de complicações, necessita receber imunização especial. Entre eles estão prematuros, crianças com cardiopatias, em investigação neurológica, portadores de imunodepressão ou submetidos a terapias imunodepressoras, profissionais da área da saúde, portadores de HIV em acompanhamento, transplantados, vítimas de violência, entre outros.

Enquanto era imunizada, a moradora de Taguatinga, Lucielda Oliveira, foi perguntada se conhecia a funcionalidade do CRIE. “Eu não sabia que esse atendimento é feito por um centro de referência, até pensei que era uma sala de vacina comum. Fico muito feliz em saber disso, pois é muito importante para a prevenção de doenças e a manutenção da nossa saúde”, declara a paciente de 38 anos.

Segundo o coordenador-geral de Saúde de Taguatinga, Otávio Augusto de Siqueira, é fundamental que os pacientes conheçam o serviço do CRIE para que as demandas de vacinação de rotina sejam realizadas nos centros de saúde. “O serviço especializado do CRIE/HRT aplicou mais de sete mil vacinas, de janeiro a maio deste ano, com a média de 25 pacientes por dia. Mensalmente, 90 crianças são imunizadas com Palivizumabe, além de outros atendimentos. Entretanto, esse número poderia ser maior se os profissionais atendessem somente o público especifico.”, enfatiza o gestor.

A chefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Imunização do HRT, Maisa Maia, destaca a importância do atendimento no CRIE. “O nosso trabalho é extremamente gratificante, pois promove o valor da vida. No caso das crianças, temos a oportunidade de acompanharmos o seu crescimento fortalecido pela proteção conferida das imunizações”. A enfermeira ressalta a importância da adesão da família às orientações que são oferecidas durante o atendimento para a realização dos esquemas preconizados de vacinação.

Para ser atendido no CRIE, o paciente poderá se dirigir à unidade, que fica localizada no ambulatório do HRT, de segunda-feira a sexta-feira, de 08h às 11h30 e das 13h30 às 17h30, trazendo o cartão de vacina. Entretanto, os pais das crianças com indicação de receberem o medicamento Palivizumabe (destinado à prevenção da infecção causada pelo vírus sincicial respiratório) deverão fazer o agendamento pelo telefone 3353-1181, tendo em mãos o formulário de solicitação da medicação preenchida pelo médico assistente e autorizado pela equipe do Hospital da Criança, quando for necessário. Além de Taguatinga, quatro CRIE’s estão distribuídos no Distrito Federal, sendo localizados na Asa Sul, Ceilândia, Asa Norte e Sobradinho.

Orientações no atendimento do CRIE:

-O cartão de vacina não pode ser amassado, sujo ou perdido, ele deverá ser valorizado como documento oficial e ser levado à unidade de saúde sempre que houver a necessidade de vacinação, seja para atendimento no CRIE ou em campanhas de rotinas ou reforços realizados pelos centros de saúde.

– Por se tratar de serviço especializado, o tempo de atendimento no CRIE poderá ser maior que em sala de vacinação devido à necessidade de cada paciente. Além disso, o profissional realiza triagem clinica em cada individuo para promover a imunização mais adequada.

Claudete Nascimento, da Agência Saúde DF

Leia também...