Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/02/16 às 11h34 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Combate ao Aedes aegypti no Gama terá como foco acumuladores de lixo

COMPARTILHAR

Objetivo é conscientizar esses moradores que armazenam muitos inservíveis e fazer o manejo dos resíduos que são propícios para a proliferação do mosquito

BRASÍLIA (17/2/16) – As residências de acumuladores de lixo, como se denomina quem armazena grande quantidade de inservíveis ou outros materiais, serão o alvo de mais uma ação de combate à dengue que começa nesta quarta-feira (17), no Gama. O objetivo é orientar os moradores e fazer o manejo dos resíduos.

A visita – promovida pela equipe do Comitê Executivo Intersetorial de Gestão do Plano de Prevenção e Contingência da Dengue (Geiplandengue-Gama) – começa pelo Centro de Saúde 1 para percorrer a quadra 4, comercial da quadra 3 do Setor Sul e a quadra 23 do Setor Leste. A equipe já mapeou 18 acumuladores na região e está fazendo a busca ativa de outros moradores com esse perfil.

De acordo com o coordenador do programa de combate ao mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya do Gama, o enfermeiro Dhemes Zoeste, o perfil psicológico de um acumulador é complexo e caracteriza-se pelo hábito de guardar bens inservíveis como vasilhas, metais, sacolas, garrafas ou outros objetos que são encontrados em pontos sujos ou jogados nas ruas. Esses materiais ficam acondicionados nas residências acumulando água e geram criadouros para o mosquito.

“Sensilizar pessoas que apresentam esse tipo de compulsão é um desafio para a equipe devido a resistência deles em aceitarem o problema. Alguns acumuladores reconhecem o transtorno, mas alegam que não conseguem evitar o hábito de armazenamento das coisas que consideram que não sejam lixos. É uma abordagem bem delicada, mas vamos orientar os moradores sobre a importância de combater o Aedes”, informou o enfermeiro.

Geiplandengue – A equipe do Grupo Executivo Intersetorial de Gestão do Plano Regional de Prevenção e Contingência da Dengue cuja coordenação e execução das atividades de combate ao Aedes é a Diretoria de Atenção à Saúde da Região Sul é composta pelos principais órgãos representativos da cidade como a Administração do Gama, Superintendência de Saúde da Região Sul, além do Conselho de Saúde, Diretoria Regional de Ensino, Corpo de Bombeiros, Serviço de Limpeza Urbana, Agência de Fiscalização, Polícia Militar, Núcleo de Vigilância Ambiental, Vigilância Epidemiológica, Vigilância Sanitária, e Departamento de Trânsito.

Leia também...