Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/13 às 11h45 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Começa a construção da UPA de Ceilândia

COMPARTILHAR

A UPA será a primeira unidade de um Complexo de Saúde a ser construído no local

 

A primeira unidade do Complexo de Saúde de Ceilândia já está em construção. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA-24 horas), que deverá ficar pronta em junho deste ano, tem capacidade de atendimento de até 450 pacientes por dia e funcionará em tempo integral. A nova unidade deve ajudar a diminuir as filas no Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e terá capacidade de solucionar 97% dos casos que atender.

A UPA, de porte III, com aproximadamente 2,4 mil metros quadrados, irá comportar dez leitos para casos de urgência e emergência, nas especialidades de Pediatria e Clínica Médica, e dez leitos de observação. A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) investiu mais de R$ 7 milhões na estrutura da unidade, que terá também raios-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames, além dos leitos.

 

De acordo com o secretário-adjunto de Saúde, Elias Fernando Miziara, a unidade receberá novos profissionais para atender a população. “Todo o serviço será novo e com novas contratações. A nossa expectativa é de que 70 profissionais componham o corpo clínico da UPA de Ceilândia. Com isso, devem conter pelo menos quatro a seis profissionais por turno”, destacou.

 

A UPA está sendo construída na área do antigo Ceilambódromo, entre a Feira do Produtor e a Fundação Bradesco. O espaço garante fácil acesso aos moradores de Ceilândia e de regiões vizinhas.

 

Complexo de Saúde

O Complexo de Saúde terá uma UPA (já em construção), e poderá ser construído ainda um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e uma Clínica da Família. Dessa forma, estará garantida a assistência especializada em todas as áreas. O terreno do complexo é de 50 mil metros quadrados.

 

UPA no DF

Já existem quatro Unidades de Pronto Atendimento funcionando no DF, contemplando as regiões administrativas de Samambaia, Recanto das Emas, São Sebastião e Núcleo Bandeirante. A estimativa é que sejam construídas mais dez UPAS até dezembro de 2014, além da construção de uma Academia de Saúde. A próxima UPA a ser construída será de Sobradinho II.

 

Andre Barros e Rafaela Marrocos