Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/07/16 às 12h25 - Atualizado em 30/10/18 às 15h15

Comissão Permanente de Protocolos firma parceria com a Escs

COMPARTILHAR

Grupo passou a funcionar na escola para divulgar protocolos clínicos 

BRASÍLIA(8/7/2016) – Com a finalidade fortalecer a elaboração, revisão e implementação dos protocolos assistenciais nas diversas áreas e níveis de atenção da Saúde no Distrito Federal, a Comissão Permanente de Protocolos de Atenção à Saúde (CPPAS) passou a funcionar na Coordenação de Pesquisa e Comunicação Científica (CPPEC), localizada na Escola Superior em Ciências da Saúde (ESCS). Criada desde 2007, a CPPAS é vinculada à Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde,

De acordo com o médico Marcondes Carneiro, um dos responsáveis pela CPPAS, a comissão de protocolos clínicos realiza seu trabalho orientando a observância das evidências científicas mais relevantes na área da saúde.

“Por esse motivo, o fato de estarmos juntos a uma instituição de ensino como a ESCS, respaldará ainda mais o nosso trabalho. Essa parceria ajudará a tornar mais conhecida esta ferramenta de gestão entre os profissionais da Saúde que atuam na rede, bem como dos alunos de graduação de medicina e enfermagem, que estão em treinamento nas nossas unidades. Os estudantes e profissionais podem atuar como verdadeiros multiplicadores dos temas abordados nos protocolos aprovados”, destacou o médico.

Para o coordenador da CPPEC, Karlo Quadros, a presença da Comissão em uma instituição mantida pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), que abriga o ensino superior (ESCS) o ensino técnico (ETESB) e a educação permanente (EAPSUS), fortalece o vínculo entre os processos de gestão da saúde e os processos de produção de evidências científicas para melhorar a assistência à saúde no DF.

“A vinda da CPPAS para a Fepecs poderá aproximar os estudantes do processo de elaboração de protocolos clínicos e daslinhas de cuidado integral à saúde, ferramentas indispensáveis para o bom funcionamento de um sistema de saúde”, disse Quadros.

Como funciona – A comissão é multidisciplinar e conta com vários representantes da secretaria de diversas áreas: medicina, enfermagem, nutrição, direito, odontologia, fisioterapia, fonoaudiologia, serviço social, entre outras. O objetivo é orientar a elaboração de protocolos de assistência e tratamentos dentro da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, a partir da realidade vivenciada pela população nos cenários do DF.

“A forma de fazer estes protocolos foi regulamentada por portaria, e seguimos padrões semelhantes ao do Ministério da Saúde, a fim de disponibilizarmos o roteiro de elaboração para os profissionais de saúde da Rede”, concluiu a médica Célia Sena, da equipe da CPPAS.

Para tanto, os gestores da Secretaria de Saúde podem ter acesso ao regimento interno, aos formulários de elaboração e outras informações necessárias para a elaboração de protocolos por meio deste link. Neste espaço, os profissionais podem obter informações sobre os protocolos aprovados e acesso aos que estão em consulta pública para a comunidade cientifica e profissionais contribuírem com sugestões de aprimoramento, dentro de um prazo de 60 dias.

De acordo com Marcondes, os protocolos não só auxiliam os trabalhadores, como também orientam o judiciário em suas decisões. “A justiça se orienta também por essa ferramenta. Além disso, os profissionais que atuam na pasta devem seguir os protocolos aprovados, pois eles são rotinas de serviço que orientam o atendimento integral dos pacientes desde o nível de atenção primária até os níveis de alta complexidade, como o caso do tratamento do câncer, entre outros. Os protocolos, além de organizarem os serviços de saúde, protegem tanto os profissionais envolvidos na atenção à saúde, quanto os pacientes que dependem desse atendimento”, ressaltou.

SERVIÇO
Comissão Permanente de Protocolos de Atenção à Saúde (CPPAS)
Saiba mais aqui.

Leia também...