Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/09/15 às 18h15 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Curso de farmacêuticos elevará qualidade do uso dos medicamentos

COMPARTILHAR

Objetivo é ministrar remédio adequadamente

BRASÍLIA (16/9/15) – Foi iniciado, nesta quarta-feira (16), o “1º Curso de Atualização em Farmácia Clínica”. O evento faz parte do Plano de Enfrentamento da Resistência Bacteriana e tem como objetivo elevar a qualidade da utilização dos medicamentos. Sessenta farmacêuticos da Secretaria da Saúde e que atuam em todos os níveis de atenção da assistência à saúde participam.

“O curso tem foco na atuação prática, para que seja feito o uso racional dos medicamentos, com ênfase nos antimicrobianos, no tempo certo e de acordo com as necessidades do paciente”, destacou a diretora de Assistência Farmacêutica, Glaucia Silveira.

Os farmacêuticos irão atuar com equipes multiprofissionais integradas por enfermeiros, nutricionistas e médicos. Eles irão avaliar itens como a indicação e o tempo correto de uso dos medicamentos e verificar a melhor terapia possível, já que se mal ministrados os remédios podem elevar a resistência às bactérias.

“Nossa ideia é que o farmacêutico passe a fazer não apenas a supervisão, mas a qualificação do uso do medicamento. Eles irão, por exemplo, orientar a enfermagem sobre a diluição correta dos remédios, porque sabemos que se esse processo ocorrer de forma errada pode trazer vários prejuízos ao paciente. Com isso, teremos melhorias no uso e na segurança do usuário”, disse Glaucia.

A farmacêutica destacou outras medidas já tomadas ou em curso para racionalizar o uso das medicações. Entre elas, está a publicação da portaria número 187/2015, que cria o serviço de farmácia clínica nas unidades de saúde e torna obrigatória a presença dos farmacêuticos nas unidades críticas.

De acordo com a diretora, antes da portaria, os farmacêuticos eram designados para executar outras tarefas administrativas ou que não competiam aos farmacêuticos, ou seja, eles não atuavam efetivamente no serviço de farmácia clínica. “Com a portaria, temos o fortalecimento da farmácia clínica, o que faz com que o próprio gestor local veja a necessidade e obrigatoriedade desse trabalho”, afirmou, ao destacar que atualmente todos os hospitais da rede possuem farmacêuticos.

CAPACITAÇÃO – Serão 32 horas de treinamento, ministradas em quatro semanas. Haverá um segundo módulo do curso que deve ser realizado em novembro, com foco nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). A capacitação é realizada em parceria com a Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciência da Saúde (Fepecs) e terá a participação de palestrantes da Universidade de Brasília (UnB), da própria Fepecs e da Secretaria de Saúde.

Leia também...