Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/04/17 às 19h34 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

DF comemora Semana Mundial de Alergia

COMPARTILHAR

Programação dá atenção especial à urticária e ao angioedema

 

BRASÍLIA (3/4/17)O Distrito Federal iniciou, nesta segunda-feira (3), a celebração da Semana Mundial de Alergia de 2017 e do 4º Encontro do DF. A programação inclui 15 palestras e duas apresentações teatrais. Com o slogan “O que podemos fazer quando as placas e inchaços não desaparecem”, esta edição do evento destaca a urticária e o angioedema. A solenidade de abertura ocorreu no hall do 12º andar do Hospital de Base, unidade que possui um ambulatório referência no atendimento dessas enfermidades.

Além de placas avermelhadas e quentes com duração de aproximadamente 12 horas, a urticária provoca coceira. Já o angioedema é um inchaço, ou seja, uma elevação acentuada da pele, geralmente sem coceira ou vermelhidão, ocorrendo principalmente em pálpebras, lábios, orelhas, extremidades e genitália. A alergia atinge a parte mais profunda da pele

De acordo com a coordenadora de Alergia e Imunologia da Secretaria de Saúde, Marta Guidacci, aproximadamente 20% da população mundial terão, pelo menos, um episódio de urticária na vida. Entre os pacientes, 50% possuem apenas urticária, 40% apresentam urticária acompanhada de angioedema, e 10% têm apenas angioedema. As duas interferem negativamente na vida das pessoas, principalmente de quem desenvolve a forma crônica, que dura mais de seis meses.

“Muitos pacientes que têm essas alergias sofrem porque o surgimento das placas e edemas ocorre de maneira inesperada, o que atrapalha atividades como estudar, trabalhar e até mesmo o lazer. Mas sabemos que é possível reduzir esse impacto na vida desses pacientes com o tratamento adequado”, disse a médica.

Essas doenças podem ser causa de emergências médicas em razão de desencadearem, em casos mais graves, o edema de glote. Esse inchaço na garganta dificulta ou impossibilita a respiração e, consequentemente, leva à morte. As duas enfermidades também podem acometer pessoas em qualquer faixa etária, mas a prevalência é maior na faixa de 20 aos 40 anos. Além disso, quase metade dos casos atinge mulheres.

“A urticária é mais comum do que se imagina. Muitas vezes, é difícil identificar os fatores que desencadeiam essa reação. Por isso, é importante buscar o tratamento antes que o problema evolua”, alertou Guidacci.

Laura Aviani, 53 anos, é acompanhada no ambulatório do Hospital de Base. Já adulta, ela desenvolveu a urticária crônica, que tem evolução superior a seis semanas e afeta entre 0,5% a 1% da população mundial. A paciente conta que sofre com as crises, que vêm repentinamente e atrapalham sua vida pessoal e profissional.

“As pessoas no trabalho perguntam o que são essas placas e acabo ficando constrangida. Nunca sei quando vou acordar com crise e, por isso, já deixei de ir a muitos eventos sociais”, lembrou a paciente, que ainda não sabe o que desencadeia o surgimento das placas.

A diretora de Atenção à Saúde do Base e madrinha do evento, Julister Maia, destacou ser importante que as pessoas conheçam os sinais e sintomas da urticária e angioedema, além de procurarem atendimento preventivo. “Não queremos que essas pessoas procurem as emergências hospitalares em caso de crises, mas, sim, que recebam acompanhamento regular ambulatorial, pois isso pode contribuir na redução do surgimento de crises agudas”, disse.

ATENDIMENTO – Os hospitais de Base e Regional da Asa Norte têm ambulatórios específicos para urticária e angioedema. A rede pública de saúde dispõe de outros centros de referência em alergia e imunologia. O serviço também é oferecido nos hospitais da Criança, Materno Infantil, de Sobradinho, Universitário de Brasília, de Ceilândia, bem como nas policlínicas de Taguatinga e do Gama, no Centro de Saúde do Paranoá e na Unidade Básica de Saúde 11 de Vicente Pires.

HISTÓRICO – A Semana Mundial de Alergia é uma iniciativa anual da Organização Mundial de Alergia (WAO, na sigla em inglês), em conjunto com suas sociedades-membros, para aumentar a conscientização sobre doenças alérgicas e distúrbios a elas relacionados. O evento de hoje foi promovido pela Coordenação de Imunologia do DF, em parceria com o Laboratório Sabin, a Associação Brasileira de Imunologia do DF e a Sociedade Brasileira de Imunização, Regional DF.

PROGRAMAÇÃO – Além das palestras, durante essa semana serão realizadas duas apresentações teatrais. Os eventos ocorrerão no Hospital da Criança, nesta terça-feira (4), às 9h, e na Policlínica de Taguatinga, na sexta-feira (7), às 8h30. Confira a programação completa abaixo.