Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/12/17 às 18h51 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Encontro científico termina com apresentação de dança em cadeira de rodas

COMPARTILHAR

Evento foi promovido pelo Hospital de Apoio de Brasília

BRASÍLIA (1/12/17) – O I Encontro Científico do Hospital de Apoio de Brasília foi encerrado, nesta sexta-feira (1), com uma apresentação de dança sobre cadeira de rodas com Vilani Cambraia, diagnosticada com poliomielite aos três anos de vida, e o professor de dança Adailton Lourenço. O objetivo da dupla, que batizou o projeto de “Os abençoados do forró”, foi mostrar que não há limites para conquistar um ideal.

Vilani, hoje com 48 anos, conta que durante a infância devido à poliomielite ficou por dois anos em coma e outros três em estado vegetativo. “Sai do estado vegetativo aos 10 anos e comecei a trabalhar para melhorar meus movimentos, porque não aceitava minhas limitações”, contou.

Vilani Cambraia

Segundo ela, fazer a apresentação no Hospital de Apoio, que tem dentro das linhas de trabalho a recuperação de pessoas que sofreram limitações físicas e mentais, é muito gratificante. “Não podemos ter preconceito contra essas pessoas, mas sim demonstrar para elas que é possível superar os problemas”, disse. “Nós fazemos a mesma coreografia que eu faria com outras pessoas que não possuem limitações físicas”, contou o professor.

EVENTO – A jornada foi realizada nos dias 27, 29 de novembro e 1 de dezembro. Entre as temáticas estavam a Importância da pesquisa e do ensino no contexto hospitalar e no Sistema Único de Saúde (SUS), Saúde do trabalhador no ambiente hospitalar e Genética clínica na atenção básica.

chefe do Núcleo de Ensino e Pesquisa do HAB, Renata Ferreira

A programação contou com palestras e cinco mesas-redondas. “Nosso encontro foi promovido para despertar o interesse em pesquisa no ambiente hospitalar”, finalizou a chefe do Núcleo de Ensino e Pesquisa, Renata Ferreira.

Veja mais fotos