Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/05/13 às 21h22 - Atualizado em 30/10/18 às 15h05

Equipe de atendimento às vítimas de violência mobiliza servidores e pacientes no HMIB

COMPARTILHAR

Na semana que antecede o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra a Criança e o Adolescente, 18 de maio, a equipe do Programa Violeta do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) sensibilizou servidores e pacientes a participarem desta luta.

Representantes do Programa de Pesquisa, Assistência e Vigilância em Violência (PAV) do HMIB distribuíram cartilhas e folhetos explicativos que ensinam a identificar sinais de violência em crianças, adolescentes e mulheres e incentivam a prevenir e denunciar os casos.

“Vencer o silêncio, a vergonha e a falta de informação é o nosso maior desafio. Por isso, nossa equipe foi a campo para fornecer os esclarecimentos necessários aos pacientes e servidores do hospital”, relata a coordenadora do Programa Violeta/PAV do HMIB, Elizabeth Maulaz Lacerda.

O Programa é responsável pela pesquisa, assistência e vigilância dos casos de violência na Regional Sul. São sete profissionais entre psicólogos, psiquiatras, enfermeiros e assistentes sociais que trabalham no acompanhamento bio-psico-social e na prevenção da violência em crianças, adolescentes, mulheres e idosos.

“Observamos que, em 2012, 69% dos nossos pacientes vítimas de violência sexual foram crianças e adolescentes. Por isso, procuramos nos qualificar sempre para oferecermos um atendimento acolhedor e humanizado”, informa o psicólogo Marco Antônio Baião.

A Secretaria de Saúde do DF conta com 20 programas como o Violeta nas Regionais de Saúde, além de uma ampla rede de apoio como os Conselhos Tutelares, CREAS, Escolas e delegacias especializadas para atender a demanda.

“Estamos implementando a Rede de Vigilância e Assistência as pessoas em situação de violência na SES DF e com isso regionalizando a assistência. Acreditamos que ao ampliar o acesso da população às redes de apoio iremos ter melhores resultados na luta contra a violência”, conclui a coordenadora geral de saúde da Asa Sul, Roselle Bugarin Steenhouwer.

Saiba mais:
Para denunciar –
• disque 100 (ligação gratuita)
• SOS Idoso e Criança – 3346-1407
• Delegacia Especial de Proteção contra à Criança e Adolescente – 3361-1049
• Delegacia de atendimento a Mulher – 3244-9566/3244-3400

Cartilha http://portal.mj.gov.br/sedh/spdca/T/cartilha_cartilha_educativa_SEDH_1512.pdf
Participe da campanha: http://facabonitocampanha.blogspot.com.br/

Ana Luiza Greca