Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/01/13 às 14h38 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Zeradas as filas de tomografia infantil e densitometria óssea

COMPARTILHAR

Meta é zerar outras filas de exames de imagem nos próximos meses

A realização de exames de imagem na rede pública teve um incremento importante nos últimos meses de 2012, resultando em filas zeradas em vários tipos de procedimentos. Segundo levantamento da Gerência de Apoio Diagnóstico da Secretaria de Saúde, não há mais espera por exames de tomografia infantil e densitometria óssea. Já os pedidos de mamografias são atendidos dentro de 30 dias, conforme meta estabelecida pelo Governo Federal.

As tomografias de adultos também tiveram uma grande redução. Segundo o gerente de Apoio Diagnóstico da SES, Carlos Mauricio Libânio Diniz, em agosto do ano passado havia 3.600 pacientes nas filas de espera pelo procedimento, hoje são apenas 600. “Agilizamos muito a realização de exames de imagem na rede pública de saúde e vamos melhorar ainda mais”, afirma ele.

O maior desafio do setor, entretanto, de acordo com o gerente, é a redução da fila por ressonância magnética. Entre 5 de dezembro e 5 de janeiro, a Secretaria de Saúde fez 1.500 exames dentro do mutirão lançado no final do ano passado com o objetivo de zerar a fila de espera pelo procedimento. A meta, segundo o secretário de Saúde Rafael Barbosa, era realizar cerca de 12 mil exames e, para tanto, foram contratadas duas clínicas privadas e aberta licitação para a aquisição de três novos equipamentos para a rede pública.

A previsão é que sejam gastos cerca de R$ 8 milhões na aquisição dos equipamentos de ressonância magnética a serem instalados nos hospitais regionais de Santa Maria e Sobradinho e o terceiro no Hospital de Base. Atualmente a SES dispõe de um aparelho antigo no HBDF e mantém convênio para atendimento de pacientes no Hospital Universitário de Brasília e no Instituto de Cardiologia.

Celi Gomes