Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/11/20 às 14h32 - Atualizado em 17/11/20 às 19h27

HRC aumenta em 21% produção de cirurgias ortopédicas em outubro

COMPARTILHAR

Ao todo, foram feitos 196 procedimentos, em comparação com 162 no mesmo mês em 2019

 

LEANDRO CIPRIANO

 

Centro de Trauma do HRC absorve a demanda da Região Oeste e de cidades do Entorno – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

 

O Hospital Regional de Ceilândia (HRC) promoveu uma força-tarefa que resultou em 196 cirurgias ortopédicas feitas em outubro. Mesmo em um ano de pandemia, a quantidade representou um aumento de 21% em relação ao mesmo mês em 2019, quando foram realizadas 162 cirurgias desse tipo.

 

De acordo com a gerente de Assistência Cirúrgica do HRC, Thalita Ribeiro Epstein, somente na quinta-feira (12) foram feitas 11 cirurgias ortopédicas, um recorde da unidade e bem acima da média diária de cinco procedimentos realizados para essa especialidade no hospital.

 

“Dobramos a nossa média nesse dia. Graças à força-tarefa, impulsionamos a quantidade de cirurgias ortopédicas, o que permitiu uma celeridade maior nos procedimentos. Sem essa ação, a fila de espera poderia ter dobrado, devido ao aumento do número de atendimentos na emergência”, conta Epstein.

 

Com o aumento da demanda no hospital após um feriado prolongado e com mais acidentes de carro em outubro, a equipe do HRC decidiu organizar a força-tarefa para dar vazão aos atendimentos. Especialmente porque o hospital tem um centro de trauma que absorve toda a demanda de Ceilândia e Brazlândia, que integram a Região de Saúde Oeste, além de atender outras cidades do Entorno.

 

Aumento das cirurgias ortopédicas em outubro no HRC foi de 21% quando se compara com o mesmo mês de 2019 – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

 

“A região é extremamente populosa, onde a demanda de traumas ortopédicos é enorme. Mas temos uma equipe comprometida e compromissada, o que torna possível todos os projetos. Além disso, o hospital está abastecido de insumos necessários para todos os procedimentos”, afirmou a superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio.

 

A equipe médica e de enfermagem do HRC foi direcionada à força-tarefa, e o centro cirúrgico contou com até três salas simultâneas da especialidade. O atendimento respeitou a ordem de internação e considerou o diagnóstico e o quadro clínico dos pacientes internados.

 

Referência na pandemia

 

O HRC alcançou o feito de aumentar a produção de cirurgias ortopédicas ao mesmo tempo em que permaneceu como um dos hospitais referência para a Covid-19 no Distrito Federal. A unidade foi estrategicamente dividida para permitir o atendimento à população desde 8 de junho, quando passou a receber pacientes com coronavírus, sem deixar de prestar assistência aos demais.

 

Além das cirurgias já realizadas no hospital, como as oncológicas e as de emergência, as cirurgias ortopédicas foram feitas todos os dias da semana, em turnos extras à noite e nos finais de semana.

 

Força-tarefa de cirurgias ortopédicas continua no HRC. O objetivo é estabilizar a fila – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

 

“Com muita alegria estamos desde outubro na força-tarefa da ortopedia no HRC, mantendo a especialidade no hospital e realizando muitos procedimentos. Paralelamente, também estamos atendendo e sendo referência em Covid-19. Os servidores têm trabalhado de forma heroica para garantir o serviço à população”, destacou a superintendente.

 

No mês de outubro, o HRC fez um total de 318 cirurgias, entre ortopédicas, ginecológicas e de cirurgia geral. A força-tarefa continua em novembro e o hospital já está em programação para manter a ação também em dezembro.