Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/11/18 às 12h50 - Atualizado em 27/11/18 às 14h43

Fórum MobilizaDF abre semana distrital de ações contra o Aedes

COMPARTILHAR

 

Com o objetivo de criar uma rede de mobilização entre governo e sociedade civil para combater o mosquito Aedes aegypti, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal realizou, nesta sexta-feira (23), o Fórum MobilizaDF: juntos contra o Aedes, que marca o Dia D de Combate ao Aedes no Distrito Federal este ano.

 

O evento, ocorrido na Escola de Governo de Brasília (Egov), inicia as ações da Semana Distrital de Mobilização contra a Dengue e Outras Doenças Transmitidas pelo Aedes. Nesse período, serão promovidas atividades de combate ao mosquito até 29 de novembro, realizadas por instituições do governo e da sociedade civil.

 

“O fórum abre a Semana para mostrar quais as iniciativas que o DF tem adotado para fazer com que essa mobilização contra o Aedes seja constante, não apenas no período de sazonalidade da dengue, e pensar como trabalhar a mobilização institucional e social”, explica a chefe da Assessoria de Mobilização Institucional e Social para Prevenção de Endemias do DF, Luanna Mendonça.

 

Na avaliação do secretário adjunto de Assistência à Saúde, Marcos Quito, é necessário mobilizar toda a sociedade no combate ao Aedes, estimulando a cidadania como componente da estratégia de trabalho para prevenir doenças transmitidas pelo mosquito. “É importante começar essa mobilização por nós, que somos atores públicos e podemos fomentar ações na sociedade”, pontuou.

 

Segundo Marcos Quito, é necessário mobilizar a sociedade contra o Aedes, estimulando a cidadania

 

Na mesma linha de raciocínio, a subsecretária de Vigilância à Saúde, Beatriz Ruy, ressaltou que o combate ao mosquito precisa ser um movimento de todos, principalmente no âmbito social. “Se não nos sentirmos corresponsáveis, não vamos conseguir vencer. E esse evento tem tudo para mostrar o que estamos fazendo, as novas ideias que estão surgindo, e como envolver a população do DF e do Entorno para reduzir o número de casos da doença e de óbitos”.

 

CASOS – Conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde, foram registrados três casos graves e um óbito por dengue de janeiro até 14 de novembro deste ano. No mesmo período, em 2017, ocorreram 21 casos graves e 12 óbitos.

 

Na avaliação do representante do Corpo de Bombeiros Militar do DF, tenente-coronel Ricardo Viana, o DF é uma das unidades da Federação que mais tem diminuído casos relacionados ao Aedes aegypti. Os bombeiros são um dos principais parceiros da Secretaria de Saúde na vigilância contra o mosquito.

 

“Já atuamos com 20 militares, diariamente, nessa área. E, na Semana Distrital, estaremos com cerca de 400 militares, que serão capacitados amanhã (24) para trabalhar em conjunto com a Secretaria de Saúde e manter a redução no número de casos”, informou Viana.

 

As atividades promovidas no Distrito Federal estão sendo deflagradas em consonância com as ações implementadas pelo Ministério da Saúde para prevenção às doenças causadas pelo Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya.

 

AÇÕES – Neste sábado (24), haverá o treinamento de 350 militares do Corpo de Bombeiros Militar do DF. O objetivo é realizar ações de educação em saúde e manejo ambiental. Também estão previstas atividades de mobilização em todas as regiões de saúde.

 

Uma delas será em 27 de novembro, na Unidade Básica de Saúde (UBS) 8 de Taguatinga, localizada na QNL 24. O local foi escolhido por estar com número considerável de focos do Aedes em algumas quadras, de acordo com o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa).

 

Confira o cronograma preliminar das atividades:

 

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Foto: Leandro Cipriano/Saúde-DF

Arte: Daniele Freire