Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/12/17 às 18h05 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Guará recebe novos equipamentos de diagnóstico para laboratórios

COMPARTILHAR

Aparelhos fazem exames mais rápidos e conseguem realizar 1.200 testes por hora

BRASÍLIA (28/12/2017) – O Guará recebeu dois novos equipamentos de diagnóstico de última geração. Um foi para o laboratório de emergência do Hospital Regional do Guará (HRGu) e o outro para o laboratório de referência da região, localizado na Unidade Básica de Saúde (UBS) nº 02, que faz todos os exames eletivos do Guará.

Os aparelhos já estão instalados e atenderão uma demanda maior, pois conseguem realizar mais exames. Os equipamentos antigos faziam 600 testes por hora. Agora, com os novos, é possível realizar 1.200 testes por hora. Somente na emergência do HRGu são realizados, diariamente, 800 exames para 100 pacientes. Ainda são realizados os exames de rotina de pacientes internados na clínica médica e pediatria.

Há 17 anos à frente do Núcleo de Patologia Clínica do Hospital Regional do Guará, Antenógenes Medeiros vem acompanhando a evolução tecnológica nas análises patológicas e afirma que o paciente hoje tem uma qualidade de atendimento muito maior com a melhoria de equipamentos. “Antes, as análises demoravam muito e, consequentemente, a aplicação de tratamento ao paciente também. Tinha exames que eram realizados em máquinas diferentes. Ou até mesmo, passar por mais de uma. Hoje, com essas máquinas, você garante todo o processo num só equipamento e um diagnóstico mais preciso e seguro, trazendo qualidade na coleta e celeridade no diagnóstico”, destacou Medeiros.

Os equipamentos têm proteção contra colisão, detecção inteligente de coágulo, fibrina, bolha e espuma. Possuem também unidade de homogeneização efetiva, que garante misturas individuais para os reagentes e amostras. Além disso, tem a capacidade de detectar o real nível de líquidos antes da aspiração do reativo. Com a tecnologia de duplo diafragma e dupla lente, permitem gerar luz bifocal de alta intensidade que ajuda a assegurar um baixo volume de reação das moléculas.

As máquinas possuem ainda um monitor de qualidade, que analisa a água deionizada (livre de íons) por meio do princípio de resistência, reduzindo a possibilidade de contaminação. “Esse é um processo invisível de alta qualidade. São licitações que primam pela qualidade e eficiência. Não deixamos nada a desejar do que há de ponta no setor privado. O cidadão pode ter certeza que o exame que ele recebe é realizado com extrema qualidade e com equipamentos de ponta”, ressaltou Medeiros.

Os equipamentos serão integrados com o TrackCare, sistema unificado de informação de saúde, o qual permite, entre outras coisas, que todas as informações de prontuário do paciente sejam inseridas ali e possam ser acessadas por qualquer profissional nas unidades de saúde informatizadas da rede.