Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/03/14 às 21h32 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

HMIB é referência no atendimento a doença do sistema linfático

COMPARTILHAR

Caroço no pescoço, axila e virilha são comuns na infância

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal oferece atendimento ambulatorial para doença ligada ao aumento exagerado dos gânglios do sistema linfático (adenomegalia) em crianças que atinge 30% das queixas em consultas pediátricas.

Segundo o médico Jefferson Pinheiro, o atendimento ambulatorial é feito há sete anos no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) todas as quartas-feiras no período vespertino e já atendeu mais de 6 mil crianças do Distrito Federal e de vários estados.

De acordo com médico, esse quadro é frequente em crianças pequenas, pois elas estão expostas a inúmeros microrganismos diferentes e possuem um sistema imunológico pouco desenvolvido para se defender. O exame clínico é simples e considera-se aumentados quando excedem 1 cm a 1,5 cm de diâmetro dependendo da região onde se desenvolve.

“O objetivo essencial do sistema linfático é promover a defesa do nosso corpo, assim, na maioria das vezes, é apenas uma resposta transitória do sistema imunitário às infecções”, relata o médico.

É uma doença benigna em 80% dos casos e não necessita de tratamento, pois desaparece com o tempo e se estabiliza entre os 20 e 25 anos de idade. Os locais mais comuns onde a doença se desenvolve é a axila, cervical e na virilha.

Apesar de raros em crianças, existem caroços perigosos que estão relacionados a alguns tipos de câncer. Dentre os tumores mais comuns estão: as leucemias e os linfomas.
Para o médico os pais não precisam se assustar porque o centro de saúde pode fazer o primeiro atendimento e encaminhar a criança se necessário.

“Caso apareça algum caroço, procure o posto de saúde mais próximo. Em casos que há febre e perda de peso, é melhor procurar a emergência de algum hospital para fazer o primeiro atendimento e encaminhar para o ambulatório se for o caso”, explica Jefferson.

Por Ana Luiza Greca da Cunha, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226