Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/01/18 às 11h15 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Hmib promoverá Feira de Orquídeas e oficina de cultivo

COMPARTILHAR

Objetivo é restaurar espaços verdes e tornar o ambiente mais agradável 

BRASÍLIA (12/1/2018) – Tornar o ambiente hospitalar mais belo e agradável é um dos principais objetivos da Feira de Orquídeas que será promovida pelo Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib), nessa segunda-feira (15), a partir das 10h. A iniciativa faz parte do projeto “Saúde mais florida”, que neste ano embelezará com várias orquídeas as unidades de saúde do Distrito Federal, a começar pelas localizadas na Região de Saúde Centro-Sul.

Na Feira de Orquídeas, os interessados podem adquirir as plantas, em momento de florir, pelo valor de R$ 15. Na compra de duas mudas adultas, a terceira será doada e plantada nos jardins do Hmib. Além disso, as pessoas que tiverem orquídeas em casa e quiserem doar podem entregá-las em um ponto de coleta na unidade.

A feira terá continuidade na sexta-feira (19), quando também será realizada uma oficina de cultivo e manejo de orquídeas no hospital. “Queremos restaurar os espaços de área verde da nossa unidade e proporcionar momentos de cunho terapêutico aos pacientes e acompanhantes, com o manejo e preservação das orquídeas”, explicou a superintendente da Região de Saúde Centro-Sul, Moema Silva Campos.

Depois dessas ações, as próximas unidades que receberão o projeto serão o Instituto de Saúde Mensal (ISM), em 25 de janeiro, e o Adolescentro, em 7 de fevereiro. Estão previstas para março o Hospital Regional do Guará (HRGu) e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante. “A proposta inicial era só no hospital, mas conseguimos expandir”, ressaltou Moema.

De acordo com um dos organizadores do projeto e coordenador de Voluntariado da Secretaria de Saúde, Cristian Silva, a proposta é fazer vários eventos desse formato em diferentes épocas do ano, porque as flores têm períodos específicos para florir. “Essas mudas que plantamos já são adultas, com floração breve. Se fizermos três plantios anualmente, conseguiremos ter as orquídeas floridas em todas as épocas do ano”, informou.

Responsáveis por outras unidades de saúde já entraram em contato com o projeto e também pretendem adotar a iniciativa. “Brevemente teremos no Hospital Regional de Ceilândia. Nós já iniciamos as conversamos com eles. O Hospital Regional de Taguatinga também já sinalizou interesse. A partir de março vamos estruturar isso. Então, ainda há tempo de outras unidades nos procurarem”, esclareceu Cristian Silva.

CAPITAL DAS ORQUÍDEAS – A ideia do “Saúde mais florida” é desdobramento de um projeto mais amplo: o Brasília: capital das orquídeas, idealizado pelo orquidófilo João Bosco.

Há cerca de cinco anos, ele doou 150 orquídeas ao Hospital de Base, iniciando a parceria com a Secretaria de Saúde. “Quero levá-las para todos os hospitais, inclusive os particulares. Elas amenizam e trazem harmonia ao ambiente com seu aroma e aspecto agradáveis. Tudo favorável para pessoas que estão debilitadas”, comentou João.

O especialista trabalha há 27 anos com orquídeas. Seu objetivo é tornar a capital federal uma referência internacional nesse campo. “Brasília não é só uma cidade política. Podemos mostrar que há outros atrativos. Temos um grande número de colecionadores de orquídeas, dos mais humildes aos mais sofisticados, que vivem desde em fazendas até quitinetes. A orquídea tem tudo a ver com Brasília.”

Com as parcerias firmadas com a Saúde e escolas públicas, e a possibilidade de utilizar os espaços turísticos e o Parque da Cidade, o orquidófilo espera plantar cerca de 40 mil mudas de orquídeas em Brasília ainda em 2018. Nos próximos 5 anos a meta é plantar 100 mil em todo o DF.