Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/05/13 às 18h43 - Atualizado em 30/10/18 às 15h05

HMIB será recertificado como Hospital de Ensino

COMPARTILHAR

Investimentos em equipamentos, ensino e pesquisa são destaques

O Hospital Materno Infantil de Brasília – HMIB – recebe nesta terça e quarta-feira um grupo de técnicos dos Ministérios da Saúde e Educação para recertificação como Hospital de Ensino, título conferido às unidades que investem em desenvolvimento tecnológico e na formação de novos profissionais de saúde.

A instituição foi certificada em 2007 e desde então, vem intensificando as ações. “Recebemos anualmente mais de R$2 milhões para investimento em ensino, pesquisa e melhorias na assistência e temos conseguido ótimos resultados”, relata o diretor do HMIB, João Rocha Vilela.

O selo de qualidade demanda investimentos em quatro pilares principais: assistência, ensino, pesquisa e gestão, que envolvem o cumprimento de metas de acordo com o perfil da assistência. Segundo a médica executora do Plano Operacional Anual – POA – do HMIB, Antônia Aurineide de Oliveira, o que muda com a certificação é o foco na gestão por resultados o que tem gerado impactos positivos nos indicadores de qualidade. “Em 2012, a taxa de ocupação de leitos foi excelente e conseguimos ampliar a nossa capacidade de internação”, relata Aurineide.

Nos últimos dois anos foi priorizada a compra de equipamentos modernos. Foram adquiridas seis máquinas de anestesia de alta precisão, aparelhos de densitometria, equipamentos de vídeo cirurgia pediátrica para procedimentos minimamente invasivos, aparelhos de ultrassonografia tridimensional e uma lista de mais de duas mil aquisições. “Essa ação foi para melhorar a qualidade do atendimento e fornecer aos estudantes contato com novas tecnologias”, completa o diretor.

Os benefícios em receber a certificação são incontáveis, mas a construção é coletiva. “É importante lembrar a responsabilidade de cada um para manter acesa a busca pela excelência que garante a nossa referencia e consolida o vínculo com o paciente”, relata a coordenadora geral de saúde da Asa Sul, Roselle Bugarin Steenhouwer

Ana Luiza Greca