Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/11/13 às 17h46 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Homem recebe atenção especial na Unidade Mista de Taguatinga

COMPARTILHAR

Prevenção e tratamento de agravos à saúde masculina

A Sala de Saúde do Homem, da Unidade Mista de Saúde de Taguatinga (UMST), já realizou 250 atendimentos desde a inauguração do serviço, em julho deste ano. Instalada na C-12, Área Especial 1/2, a sala foi criada para estimular a procura dos pacientes do sexo masculino aos serviços de saúde.

O atendimento é destinado à prevenção, promoção, tratamento e reabilitação dos agravos à saúde masculina, na faixa etária de 20 a 59 anos. O serviço tem como propósito inserir os pacientes nas ações de assistência integral do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para ser atendido no ambulatório, o paciente deverá ser morador de Taguatinga e agendar a consulta inicial na UMST. O serviço inclui consulta, realização de exames laboratoriais e de imagem de rotina.

A partir da consulta, o médico identificará as necessidades do paciente, definindo a conduta terapêutica a ser tomada. O atendimento pode ir além da sala de saúde do homem e estendender-se para o encaminhamento de outros serviços como acupuntura, nos casos de dores crônicas e de nutrição nos casos de sobrepeso, obesidade, hiperglicemia e dislipidemias (elevação de colesterol e triglicerídeos).

“Há dois meses procurei o serviço e não demorou para a primeira consulta. O médico que me atendeu foi muito solícito. Foi uma conversa olho no olho e isso me deixou seguro e confiante o suficiente para que eu pudesse pedir para fazer um determinado exame. Se não fosse por esse atendimento eficaz, jamais teria coragem para fazê-lo”, declara o paciente Edmo Bruno Sousa, 28 anos, monitor escolar e morador de Taguatinga.

Segundo o médico clínico, Paulo Marsiglio, a população masculina apresenta altos índices de enfermidades e os coeficientes de mortalidade são consideravelmente maiores em relação à população feminina ao longo do envelhecimento, o que representa verdadeiro problema de saúde pública. “Os homens têm medo de descobrir doenças, acham que nunca vão adoecer e, notadamente relutam em agendar consultas e realizar um acompanhamento clínico preventivo.”

O médico ressalta que, ao contrário do que a maioria dos homens pensa, eles estão mais expostos às doenças do coração, cânceres, colesterol elevado, diabetes, pressão alta, apneia do sono, obesidade, acidentes de trânsito e de trabalho, bem como às consequências do tabagismo, do uso crônico de bebidas alcoólicas e outras drogas. Para o especialista, é fundamental que o paciente tome todas as medidas que orientem uma alimentação saudável, a prática de exercícios físicos e o cessamento do fumo e uso de bebidas alcoólicas. “Prevenir a doença no homem é melhorar sua qualidade de vida e saúde em longo prazo”, reitera Marsiglio.

“Os profissionais que trabalham na Sala de Saúde do Homem aceitaram o desafio sabendo que, por questões culturais, lidariam com uma população que tem mais dificuldade em aceitar qualquer proposta de cuidado com sua saúde. Entretanto, gradativamente, o serviço vem sendo muito bem aceito”, declara a gerente da UMST, Eliene Ancelmo Berg.

Outros serviços da UMST

Além da Sala do Homem, a UMST oferece aos usuários 14 serviços distintos, que incluem Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/AIDS), com a realização de teste e acompanhamento de pacientes portadores do vírus HIV; Ambulatório de Adolescentes de Taguatinga (AADOT-Praia); de Geriatria e Gerontologia; atendimento em Hanseníase; controle do Tabagismo; farmácia de média complexidade com fornecimento de medicamentos e a Sala da Mulher.

“Estamos oferecendo à população o atendimento ela que necessita. De janeiro a novembro deste ano, foram realizados 873 atendimentos no Climatério e no Pré-Natal de gestantes-adolescentes e na acunpuntura 760, além da Imunoterapia Pediátrica que realizou 2006 procedimentos”, disse o coordenador-geral de Saúde de Taguatinga, Otávio Augusto de Siqueira.

Atualmente, trabalham na UMST 218 profissionais sendo 13 médicos, 8 enfermeiros, 14 fisioterapeutas; 2 terapeutas ocupacionais; 4 fonoaudiólogas; 1 nutricionista; 5 assistentes sociais; 8 dentistas, 2 psicólogas e 2 farmacêuticos e 141 servidores de nível médio.

Por Claudete Nascimento, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547/2539

Leia também...