Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/02/16 às 21h24 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Hospital de Brazlândia terá tendas de apoio ao diagnóstico da dengue

COMPARTILHAR

Para desafogar o pronto-socorro da unidade, todo atendimento de suspeita da doença será encaminhado ao local

BRASÍLIA (10/2/16) – A partir desta quinta-feira (11), pacientes que chegarem à emergência do Hospital Regional de Brazlândia com suspeita de terem sido picados pelo Aedes aegypti serão encaminhados à Unidade de Atenção à Dengue, composta por três tendas montadas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no estacionamento local.

Em uma das tendas, de 33 metros quadrados, será feito o atendimento primário, com avaliação clínica, que servirá como uma triagem para descobrir se a pessoa está com dengue, zika ou chikungunya. Nesses dois últimos casos, os pacientes serão redirecionados ao hospital. Nas outras duas barracas, de 33 e de 44 metros quadrados, haverá o teste rápido e o hemograma, além de dez leitos com suporte para soro.

A medida visa prestar atendimento mais ágil. “Percebemos que a melhor solução é tirar o atendimento de suspeita de dengue do pronto-socorro, de forma que ele possa funcionar normalmente para os outros casos”, afirma o secretário de Saúde, Fábio Gondim.

A Unidade de Atenção à Dengue funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Caso o tratamento não tenha sido finalizado até o fechamento do local, o paciente será removido para a emergência do hospital. “Essa força-tarefa vai aliviar muito. Temos em média 200 pacientes por dia, desses 50% vêm com sintomas da dengue”, explica o diretor do Hospital Regional de Brazlândia, Robledo Lacerda.

Nem todas as pessoas precisarão passar pelas tendas. De acordo com a secretária-adjunta de Saúde, Eliene Ancelmo Berg, os pacientes que derem entrada no hospital com sintomas mais graves serão atendidos no próprio local.

EQUIPE E ESTRUTURA – No primeiro dia de funcionamento, a equipe será composta por profissionais da atenção primária que atuam em Ceilândia. Nos outros dias, além de Ceilândia, eles serão cedidos pelas regiões do Guará, do Núcleo Bandeirante, do Recanto das Emas, de Samambaia e de Taguatinga. Haverá cinco médicos, cinco enfermeiros e cinco técnicos de enfermagem por dia.

De segunda a sexta, um micro-ônibus com capacidade para 24 pessoas ficará disponível às 7 horas em frente ao Hospital Regional de Ceilândia e às 18 horas ao de Brazlândia para auxiliar no deslocamento dos profissionais de saúde.
A energia elétrica para as barracas de lona vem do hospital e, caso haja necessidade, há um gerador do Samu. A Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) fornecerá água potável.

ESTATÍSTICAS – A decisão de montar as tendas em Brazlândia começou a ser tomada durante reunião ocorrida na terça-feira (9), no hospital regional, entre representantes da Saúde e do Samu. Brazlândia foi escolhida para receber a Unidade de Atenção à Dengue por ser a região administrativa com o maior índice da doença, seguida por São Sebastião e Planaltina.
Até 2 de fevereiro, a Secretaria de Saúde registrou 1.073 confirmações de casos de dengue em moradores de Brasília. Os números constam do boletim epidemiológico divulgado pela pasta no dia 3.

Leia também...